domingo, 2 de dezembro de 2012

O Hobbit – J. R. R. Tolkien

 

O Hobbit livroInesperadamente, Bilbo Bolseiro, um hobbit de vida confortável e tranquila no Condado recebe a visita de 13 anões e Gandalf que o arrastam em uma jornada através das montanhas e das terras ermas enfrentando trolls, orcs, wargs, elfos para o resgate de um tesouro muito bem guardado por Smaug, o dragão. Bilbo se vê em diversas confusões e encontra algo que mudaria não só sua vida como de toda Terra-Média.

Eu estava só esperando o filme chegar para reler esse livro. E tive uma boa surpresa. A primeira vez que li, apesar de ter gostado muito da história, ele me dava um sono imenso. Agora eu li rápido (seria ainda mais rápido, mas eu só lia no caminho da faculdade no ônibus) e não tive sono Alegre!

Tudo começa com uma festa inesperada na toda de Bilbo Bolseiro, hobbit muito tradicional, apesar de seu lado Tûk. Ele é pacato, não faz nada inesperado e vive uma vidinha agradável no Bolsão. Isso a´te que aparece ne sua porta Gandalf, o mago. Galdalf tem uma missão, de recrutar um ladrão para resgatar um tesouro. Mas Bilbo não sabe disso, então imagine sua surpresa quando no dia seguinte começam a aparecer, sem anúncio nenhum, olha só o absurdo!, nada menos que 12 anões, que o arrastam, juntamente com Gandalf, para uma aventura nas terras ermas.

Pobre Bilbo! Inicialmente, ele mais se arrasta e atrapalha do que outra coisa, não sabendo nada do mundo fora da Vila dos Hobbits. Ele está ali contra a vontade, só faz reclamar e é de pouco uso pra os anões. Mas, confiantes na promessa de Gandalf de que Bilbo é um bom ladrão, eles continuam, e Bilbo atrás. Mas aos poucos, Bilbo vai provando que Gandalf estava certo, e sua astúcia vai ser primordial para a sobrevivência dos anões. A transformação de Bilbo no livro é gritante, e no final, eu pelo menos, fiquei com a impressão de que os anões é que não passavam e peso morto, por assim dizer.

É preciso mencionar uma passagem muito importante. Bilbo encontrando o anel. Mais um vez, sua astúcia o livra de uma grande encrenca, e ele consegue escapar das garras de Gollum, por meio de uma trapaça. Mas, diferente de OSDA, aqui o anel não tem a mesma importância. Sim, ele é muito útil por deixar quem o usa invisível, e Bilbo usa e abusa dessa vantagem, mas é só. Bilbo ainda não sente os efeitos nocivos da influência do anel. Verdade que, se não estou enganada, Tolkien ainda não pretendia dar ao anel a dimensão que deu ao escrever este livro, mas acho que é interessante isso. E mesmo Gollum, ainda que já tenha a duplicidade característica dele, aparece só neste momento mesmo.

Também vale mencionar a primeira aventura verdadeira de Bilbo, com os trolls na floresta. Mas menciono mais porque eles aparecem já petrificados em OSDA, inclusive no filme, se prestar atenção quando eles estão correndo contra o tempo para salvar a vida de Frodo, depois que ele é ferido pelo Rei Mago de Angmar. Os trolls aparecem rapidinho, no background (e só vi depois de ter assistido algumas vezes, e foi minha irmã que me chamou a atenção para eles).

Dos anões, só vou mencionar Thorin Escudo de Carvalho, o líder do bando. Ele é decidido, um líder justo e que inspira confiança. Mas ele não tem muito destaque no livro, que é somente sobre Bilbo. Thorin é o único que sofre algo parecido com a influência do anel, mas ao encontrar o tesouro guardado por Smaug. E por isso acaba cometendo algumas besteiras no final, mas logo ele se recupera. Também menciono Balin, não porque ele faça alho especial, mas porque é ele que todo mundo lamenta em Moria em OSDA. E ainda faz parte do grupo Gloin, pai de Gimli, mas esse aparece menos ainda.

Vale destacar um outro personagem: Beor, um homem que vive perto da floresta e que tem a capacidade de se transformar em um urso. Ele é hospitaleiro e prestativo, logo coloca-se ao serviço de Bilbo e dos anões. Mas ele também é desconfiado, e não é uma boa contrariá-lo.

A leitura deste é muito mais fácil que OSDA. Tolkien capricha nas descrições, mas elas não são tão cansativas como OSDA. Há mais ação, e as coisas acontecem mais rápido. Mas uma falha de Tolkien foi justamente não dar o devido destaque aos personagens secundários, como eu mencionei acima. Mas não é nada que prejudique o resultado final. Lembra que eu falei que a primeira vez que li esse livro, me dava sono? Bom, considerando-se que Tolkien escreveu como história de ninar para seus filhos, eu diria que funciona ;D Brincadeiras à parte, o livro é bem gostoso de ler, a história é muito legal, além de ser obrigatória para que curte OSDA.

Trilha sonora

Claro que Concerning Hobbits tem que estar aqui (amo, aliás). Lord of the Rings Theme (aliás, não sei se é esse o nome) também e ainda Moria, todas da trilha de O Senhor dos Anéis – A Sociedade do Anel.

Se você gostou de O Hobbit, pode gostar também de:

  • O Senhor dos Anéis – J. R. R. Tolkien;
  • As Crônicas do Gelo e do Fogo – George R. R. Martin;
  • Harry Potter – J. K. Rowling;
  • A Crônica do Matador de Reis – Patrick Rothfuss;
  • Ciclo A Herança – Christopher Paolini;
  • As Brumas de Avalon – Marion Zimmer Bradley;
  • As Crônicas de Artur – Bernard Cornwell;
  • As Crônicas de Nárnia – C. S. Lewis.

4 comentários:

Nadia V. disse...

Oi, Fê. Ainda não li nada do Tolkien. Tenho vontade mas sempre que me falam das descrições intermináveis eu desanimo. Mas um dia eu leio. :) O filme já está passando? Estou completamente por fora rsrs.

Beijos.

Fernanda Cristina Vinhas Reis disse...

Oi Nádia!

Lê sim. É uma leitura complicada, não vou mentir, mas a história vale a pena, é muito boa. O filme ainda não está em cartaz, estreia dia 14/12, mas eu queria ler antes de ver :)

Beijos!



Wander disse...

Nossa, que legal alguem comentando sobre as descrições intermináveis dos livros do Tolkien haha. Realmente chega a ser irritante as vezes ele ler a arvore genealogica completa de um personagem, descrever toda a historia de um lugar e vc perceber que está exatamente no mesmíssimo ponto da historia de 5 paginas atrás. Mas fora isso, o cara é um gênio, o mundo e os personagens são excepcionais. Eu gosto muito de The Hobbit. Nao criei um amor, como em OSDA, mas, como tu disse Fer, é leitura obrigatória.

Estou curioso mesmo é como diluíram esse livro em 3 filmes e incluiram personagens importantes de OSDA como o Frodo e tals.

Que venha o Légolas, pfvr! -rs

Otima review Fer. Beijos.

Fernanda Cristina Vinhas Reis disse...

Oi Wander!

Adoro Tolkien, mas admito que não é uma leitura fácil. Acho um porre que no meio de uma batalha super emocionante ele para pra descrever a paisagem. Mas vale a pena persistir, concordo, o cara é gênio. Afinal, sem ee não teríamos As Crônica do Gelo e do Fogo, ciclo A Herança, A Crônica do Matador de Reis...

Ansiosa pra ver o filme, e não ligo pra mudanças no roteiro, porque Peter Jackson, outro gênio, já fez isso com OSDA, e deu super certo, muitas vezes superando o livro. Afinal, são muitos anos desde O Retorno do Rei, quero matar a saudade de Frodo, Legolas (:D), Gandalf, e cia.

Beijos!