quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Os Instrumentos Mortais: Cidade dos Ossos – filme

 

City of BonesOutro filme que eu estava louca pra ver, porque também adoro a série era Cidade dos Ossos. Então nem perdi tempo e fui assim que deu pro cinema. E me surpreendi muito. Eu amo os livros, claro, mas como sempre acontece, eu estava meio apreensiva para a adaptação. Um dos motivos era a escolha do ator para fazer o Jace, que eu imaginava bem diferente, mas já falo dele e do resto do elenco.

O filme começa com Clary acordando na manhã de seu aniversário, falando com Simon ao telefone. É uma manhã normal, até que Clary (Lily Collins, excelente. Tem a quem puxar) decide ir com Simon ao Pandemonium. É quando ela vê Jace (que até aqui ela não sabe quem é), Isabelle e Alec matando alguém. Só que ninguém mais vê. A partir daí, sua vida vai mudar de uma forma que ela nem imagina.

Clary

No dia seguinte, ela acorda assustada com o que viu, e além de tudo, ela começou a desenhar um símbolo que não sabe o que significa por todo o quarto. Ela sai para encontrar Simon (Robert Sheehan, perfeito no papel), e encontra Jace de novo. E como ninguém mais o vê, a cena é hilária, com ela falando como se estivesse sozinha, enquanto dois policiais observam.

JocelynEnquanto isso, no apartamento de Clary, o caos se instala. Jocelyn, sua mãe (nossa lindíssima e querida Queen Cersei – sim, eu sei que ela é Lannister, mas eu a amo do mesmo jeito! E Lena Headey está maravilhosa no papel de Jocelyn) luta contra os enviados de Valentim (chego nele daqui a pouco) e acaba sendo levada por eles depois de beber aquela poção. Lena Headey aparece ativamente no filme pouquíssimo tempo, mas arrasa em cena.

JaceComeça aí então a busca de Clary por sua mãe. Ela chega ao Instituto e começa a descobrir coisas sobre si mesma que não sabia. Para isso ela conta com a ajuda de Jace, por quem também imediatamente desenvolve uma atração. E volto ao que eu tinha dito lá em cima. Eu estava receosa em relação a Jace. Principalmente porque eu achava que ele seria mais bonitinho. E vamocombiná que Jaime Campbell Bower é meio esquisitinho. E magro demais, alguém por favor dê alguma comida pra ele! Alegre . Brincadeiras à parte, ele manda bem no papel. Só que deveria ser mais sarcástico. Ele retratou o personagem mais sombrio e mais sério. Mas tudo isso fica pra trás quando ele finalmente tem que enfrentar Valentim.

VelentimEsse sim roubou a acena. Só apareceu mesmo no final, mas fez toda a diferença. Claro que ser Jonathan Rhys-Meyers diz tudo, e eu nem esperava menos dele, mas foi um deleite vê-lo em cena. Valentim é demente e obcecado na medida certa. E Jonathan Rhys-Meyers se apropriou do personagem perfeitamente. Ele brilha. É de arrepiar cada vez que ele sibila os Ss (não como Gollum, mas de um jeito ultra sexy), e olha com aqueles olhos azuis penetrantes. Maravilhoso. Quero ver mais dele no futuro. Se mais nada, o filme valeu por isso.

Aliás, o elenco inteiro é muito bom. Godfrey Gao pode não ser negro (longe disso, como o nome dele diz) como Bane nos livros, mas isso não impede de encarnar o personagem muitíssimo bem. E além disso, também presente está Kevin Durand como Pangborn, deixando o lacaio de Valentim ainda mais assustador com todo aquele tamanho. Jemima West está linda como Isabelle (e que queria aquele chicote dela) e Kevin Zegers está maravilhoso como Alec. Aliás, a cena em que Clary o enfrenta, jogando na cara dele que ele está apaixonado por Jace é sensacional. E não posso esquecer a excelente CCH Pounder como Dorothea, e Jared Harris brilhando como Hodge.

Alec

SimonE meninos, podem levar as namoradas sossegados. O filme é recheado de ação, o romance entre Jace e Clary fica em segundo plano (o que não impediu as adolescentes atrás de nós de soltar um aawwwwnnnnn!!!! bem alto na hora que Clary cai por cima de Jace. Eu a minha amiga Fernanda tivemos que nos esforçar pra abafar as risadas). Os efeitos especiais são bem feitos, achei bem bacana o portal. A caracterização também está ótima. Os irmãos silenciosos são assustadores, eu queria pintar o cabelo pra ficar da cor do de Clary, Lena Headey fica ainda mais linda ruiva, a delicinha Aidan Turner (aka Kili) está perfeito como Luke, e quando ele vira lobisomem deixa o pobre Lupin no chinelo. Porém, senti falta de Raphael como líder dos vampiros. Por outro lado, ficou mais legal no filme Simon pendurado no teto e sem se transformar em rato. E nada impede de Raphael aparecer numa continuação, afinal Simon ainda não virou vampiro.

Isabelle

A trilha sonora é outro atrativo. É ótima, incluindo uma música de Demi Lovato (a segunda dela que me agrada), Heart by heart e de Colbie Caillat, When the darkness comes, ambas lindas (mas era mesmo necessário colocar a legenda? Meio que fez perder o efeito). Assim, não me resta mais nada a não ser deixar vocês como trailer:

Beijos e até o próximo post!

4 comentários:

Nadia V. disse...

Ahhh que legal, Fê. Estou doida pra assistir. Eu adoro os personagens! E sempre é bom ver Jonathan Rhys-Meyers. Também não gosto do Jaime Campbell Bower. Esquisitinho mesmo, mas que bom que fez um bom trabalho.
Ahhh, também amo a Cersei e Lena é o máximo! :)

Beijos.

Fernanda Cristina Vinhas Reis disse...

Oi Na!

Jonathan e Lena sempre são garantia de deleite mesmo. Olha, o Jamie me surpeendeu. Ele é esquisitinho sim, mas fez o papel maravilhosamente bem, E no final, ele com Jonathan Rhys-Meyers é sensacional, simplesmente perfeito.

Beijos!

Jéssica Soares disse...

Confesso vergonhosamente que ainda não tive tempo de ir ao cinema dar uma olhada no filme e acabei vendo ele online e dublado. Deplorável, eu sei, mas de semana que vem não passa, preciso ver esse filme na tela grande mesmo haha No geral, eu gostei DEMAIS do que vi *-* Mesmo ainda não curtindo completamente o Jaime como Jace, ele me surpreendeu e muito! E mesmo não tendo escutado AINDA o Jonathan Rhys-Meyers sibilando o S, ele estava sensacional! Enfim, quando é que sai "Cidade das Cinzas" heim? hehe Bjs
Jéssica

Fernanda Cristina Vinhas Reis disse...

Oi Jess!

Eu adorei o filme, e acabei assistindo de novo. E adoro que o Jonathan Rhys-Meyers sibila os Ss, desde que via em The Tudors, e sempre amei isso.

Também aguardando ansiosamente a continuação :)

Beijos!