quinta-feira, 17 de maio de 2012

GoT 2x07 – A man without honour

 

ATENÇÃO! SPOILERS SE VOCÊ NÃO LEU OS LIVROS!

Domingo veio e se foi, e com ele, mais um episódio de Game of Thrones (naaaaaaão! Tá acabando!). E pelo título, eu juro que pensei que se tratava de Theon (explico quem é, se você ainda não viu, mais tarde). E é por Theon que tudo começa.

O episódio começa com Theon acordando (olha aí mais uma nudez gratuita ;P. E eu tenho um problema com isso,sim: muito peitinho e pouco tanquinho aparecendo ;D) e dando pela falta de Osha. E, esperto como ele é, já sacou o que aconteceu. Cadê Bran e Rickon, ele se pergunta. E sai fazendo a mesma indagação de seus homens. Theon já ganhou o respeito de seus homens, mas precisa mantê-lo e diz isso muito claramente a Maester Luwin. Assim, ele parte na busca, meio alucinado (demente mesmo. Acho que o remédio para distúrbio bipolar não fez efeito esse dia ;D). Opinião pessoal: creio, pelo que li até agora, e também pela cara de Theon em cena, num misto de preocupação sincera pelos dois e também de desgosto pela afronta. Isso é a minha interpretação, e ela é muito influenciada pelo fato de eu adorar o personagem, mas também porque já li até o quinto, e sei muito do que se passa na cabeça dele depois que Bolton toma Winterfell e o captura.  Confira abaixo (preste atenção aos 45 segundos, quando Theon está de cabeça baixa):

E quanto à fuga de Bran e cia, fala sério, como é que eles chegaram tão longe a pé, e com um aleijado? Os homens de Theon merecem todo o sarcasmo que ele dirige a eles. Mas eu tenho uma teoria a respeito disso, de novo, interpretação minha: será que Theon não sabia que Bran estava escondido nas tumbas o tempo todo? De novo, isso é interpretação minha (sinta-se à vontade para discordar), e não tenho a pretensão de saber o que vai pela cabeça de George Martin (o que eu definitivamente não sei, ele sempre me surpreende. Nem sempre de forma agradável. Mas quando acho que a história está tomando um rumo, ele dá uma guinada e eu levo um nocaute e fico boiando de novo), mas me parece muito improvável, já que Theon cresceu em Winterfell e conhece o castelo muito bem. Tudo bem, no livro é diferente, Bran só foge depois que Bolton toma Winterfell, quando Theon já estava desistindo de manter a fortaleza e partindo para a Patrulha da Noite, mas mesmo assim é meio esquisito que Osha, Bran, Hodor, Rickon, Meera, Jojen e os dois direwolves pudessem estar escondidos num só lugar e ninguém saber. Impossível esse povo todo não fazer barulho. E Rickon andava impossível nessa época, fora de controle. E na série, a fuga deles foi muito fácil. Tudo bem que Theon pensa mais com a de baixo, mas mesmo assim, foi um truque bem velho e simplório. Osha mata o guarda, vá lá, mas só tinha um?

Bran Rickon

Pode parecer que eu estou forçando desculpas para Theon. Mas não é isso, isso é só, como eu disse, MINHA interpretação dos fatos e do personagem, E posso muito bem estar totalmente enganada. E com a série focando nesse episódio (quero dizer a tomada de Winterfell) em particular, eu fico pensando e relembrando mais. Claro que meu ponto de vista é muito parcial, porque eu gosto de Theon, mas quanto mais eu penso nisso, mais eu acho improvável que Bran tenha fugido sem que ele soubesse. Vou reler todos depois que terminar a série, para relembrar alguns detalhes, e talvez minha interpretação seja diferente, não sei. Fato é que voluntaria ou involuntariamente Theon acabou ajudando Bran. E que fique claro: me dá raiva, tanto como em qualquer um, o que Theon faz. Caraca, como me dá raiva. Mas nunca dele em si. Dele eu tenho é pena.

Ai, me empolguei e enrolei demais. Voltando para a série, depois Theon parte a cavalo atrás de Bran e cia. E, frustrado por não encontrar, ele resolve como a gente viu: produzindo dois cadáveres para passar por Bran e Rickon. Na série, dá a entender que a ideia foi de Theon. Mas se não me falha a memória (uma possibilidade bem grande), não é Theon que tem essa ideia, e nem é ele que mata as crianças (não que não seja condenável do mesmo modo, e ele é responsável por essas mortes sim. Viu só como eu reconheço a culpa dele? Mesmo que ele não tenha feito isso com as próprias mãos, ainda é condenável, sim. Horrendo mesmo). E já que na série ficou bem evidente que não foi Theon que teve a ideia de tomar Winterfell, nem de executar Sor Rodrick, poderiam deixar isso claro também. Nem preciso falar da atuação de Alfie Allen, né? Ótima, como sempre. E achei bem legal Maester Luwin o tempo todo querendo botar um pouco de bom senso na cabeça dura de Theon, mostrando que apesar dos pesares, ainda tem esperança de o garoto enxergar a razão e onde sua lealdade realmente está (SPOILER! Para quem está só assistindo a série, parece óbvio que é com seu pai, mas no quinto livro, a gente vê que não é bem assim. Ele só não sabe ainda que na verdade ele é mais Stark que Ironborn). E outra coisa que tirou o impacto nisso tudo foi que mostrou Bran e Rickon em fuga.  (SPOILER) No livro, é muito impactante, a gente fica sem saber e acha mesmo que os dois morreram, já que Bran só retorna no último capítulo. E terminar o episódio com essa cena não foi muito legal, porque ela não guarda surpresa nenhuma para nós. Deveriam terminar com a captura de Jon (chego nele daqui a pouco). Ou então com a chegada do bastardo de Bolton a Winterfell. Deveriam sim ter mostrado as duas crianças queimadas, mas não como cena final. .

Enquanto isso, em King’s Landing, Tyrion e Cersei discutem a situação. Stannis se aproxima, e a cidade não está preparada. E, num raro momento de vulnerabilidade, Cersei admite que não tem controle sobre o filho Joffrey e se pergunta se esse foi o preço que eles pagaram por seus pecados. Ela e Jaime, diga-se. E adorei a definição de Tyrion para Joffrey: “nós já tivemos reis loucos e reis cruéis. Mas cruéis e loucos acho que é novidade”. Ou algo parecido. A cena foi muito boa, bem dramática, e Lena Headey fez bonito. Peter Dinklage sempre perfeito, e os dois em cena foi lindo.

Ainda em King’s Landing, mais um show de Sophie Turner. A hora em que ela descobre que ficou “mocinha” foi bem melhor que no livro, apesar das mudanças. Gostei de ver Shae meio como uma aliada dela, disposta a matar pra manter segredo. Só para ser surpreendida pelo Cão. Juro que cheguei a pensar que ele iria ficar quieto, por causa do que sente por Sansa. Mas aí também já é querer demais, né? E a cena a seguir, com Cersei e Sansa foi ótima, quase deu para acreditar em Cersei Bitch II. Quase né, porque no finzinho foi aquele tapinha clássico com luva de pelica, só mais um lembrete do papel de Sansa na corte.

Ainda falando dos Lannisters, mas de um que andava sumido…Eu já estava com saudades de Jaime, o tal do homem sem honra, e me perguntava quando ele apareceria. Lá está ele apodrecendo na cela, quando aparece o mensageiro dos Lannisters, Sir Alton, para tentar negociar a libertação do Regicida. Só para acabar na cela junto com ele. Mais uma vez, Jaime expressa o seu jeito muito peculiar de ver o mundo, e acaba confessando para Catelyn que só esteve com Cersei, nunca teve outra mulher, assim sendo, ele tem mais honra que Ned (ouch!). Adoro que mesmo preso, Jaime não perde a ironia, e seus comentários são fantásticos. A cena foi muito boa, tanto Michelle Fairley como Nikolaj Coster-Wardau muito bem em cena. E confesso que me dá uma peninha ver o Jaime naquela situação! E depois, com Sir Alton, o diálogo deles foi maravilhoso, Jaime mais uma vez mostrando seu jeito de ver a vida. Claro que era pura lábia, mas foi fantástico, e confesso que fiquei com dó de Alton quando Jaime o ataca. E mérito também para o ator que faz Sir Alton (não sei o nome dele, e estou com preguiça de procurar no IMDB), muito bem em cena, me surpreendeu. E um pouco antes, quando Brienne pergunta quem quer morrer defendendo um Lannister, para quem leu até o quarto, isso ficou com uma perspectiva diferente, achei bem interessante.

Em Harrenhall, as coisas se complicam para Arya. Maius uma vez, ela dá um escorregão, e deixa uma suspeita na cabeça de Tywin. Maisie Williams cada vez mais perfeita em cena, em um diálogo carregado de ironia e alfinetadas sutis, de ambas as partes:

Tywin: Nunca conheci um pedreiro que soubesse ler.

Arya: O senhor conheceu muitos pedreiros, Milord?

Dany se lamenta pela perda dos dragões, ao mesmo tempo que exige saber onde eles estão. E daí a surpresa quando Xaro revela onde, e quem, está com eles. E o choque pelo ataque a Pyat Peet. Tudo bem que o núcleo dela precisava de um pouco de ação, mas sei lá, não curti muito esse negócio do roubo dos dragões. (SPOILER) Até porque isso vai tirar um pouco do impacto no quinto livro, quando ela realmente perde o controle sobre eles (acontece mais do que isso, mas acho que deu para entender). Mas analisando a cena em si, mais uma vez ela foi bem executada, atuações excelentes e diálogos fortes. E não comentei antes, mas acho as aparições de Pyat Peet bem enervantes. Está claro que Dany vai ter que entrar na Casa dos Imortais, mas não tenho pressa nenhuma para isso. Eu lembro bem o que ela vê, e, já que é inevitável o que vai acontecer, que pelo menos demore o maior tempo possível (obs: George Martin se arrepende amargamente disso! Por que Richard Maddenlicious não apareceu antes de… Ouvi dizer que Kit Harrington anda subornando GRRM para continuar na história… Deu certo para Jason Isaacs, que conseguiu levar Lucius Malfoy até o fim, só implorando para a Goddess Rowling…Quem sabe GRRM não é influenciável? Mas no caso de Robb…chuif, chuif).

dany a man without

Falando de Richard Maddenlicious, curta participação dele neste episódio, mas já mostrando que pode pensar por si próprio (tudo bem, como Theon, é a de baixo que pensa mais). O que a gente sabe que vai ter um preço. Aquela história de chamar Talisa para ir com ele para Crag foi uma boa tática para chegar na mina. Ele não é tão patético, afinal. Mostrou iniciativa ;D Brincadeiras à parte, a interação dos dois foi muito boa, acho que não comentei antes, mas os dois também tem uma química boa. E Talisa mais uma vez atrevida, interrompendo Robb, o que só faz com que ele babe ainda mais (ai! Esses meninos do Norte estão perdidos…).

Finalmente a melhor parte. Capa de pele de urso preta: $ 350,00; espada com cabeça de lobo personalizada: $ 1500,00; adaga: $ 150,00…SER HUMILHADO POR UMA RUIVA FOGOSA: NÃO TEM PREÇO! Melhor parte do episódio!!!!!! Ri de dar câimbra na barriga. Finalmente assistir Two and a half men e aprender todos os sinônimos da palavra “ereção” valeram a pena. E Ygritte, linda, alta e ruiva (tudo que eu nunca vou ser) conhece todos eles, como deixou bem claro, para total embaraço de Snowy Goodness. E lá foi o primeiro: “You know nothing, Jon Snow!”. Eu estava rindo tanto que quase perco este momento épico. Já comecei a rir quando aparecem os dois acordando e aquela perna (suspiro!Invejinha…) de Jon na de Ygritte. E daí pra frente foi só piada atrás de piada. Não sei como estava na dublagem (e confesso que estou curiosa) porque assisto como áudio original, mas na legenda “bone” estava como osso mesmo, e assim a metáfora perde um pouco da graça (boner é uma gíria para ereção. Lição de Charlie Harper). Mas acredite, não teve uma palavra que Ygritte disse aqui que não tivesse duplo sentido. A cena foi muito bem escrita, com tiradas inteligentes. Rose Leslie estava brilhante em cena, e se eu já gostava de Ygritte, agora amo muito mais. Ela é ainda mais agressiva (no bom sentido) que no livro, e mais indomável também. Ela não é de ninguém, se ela obedece alguém é porque quer, não porque é obrigada. Em resumo, tudo que Jon não é (ainda). E mais uma vez Kit Harrington fez bonito mostrando a inocência de Jon, ao mesmo tempo que posa de valentão. E claro que a teimosia dele em não pedir orientações a Ygritte (não que ela daria informações muito seguras. Sério, qual o problema de pedir informações?;D) deu bem errado e ele acaba cercado de wildlings, em mais uma alteração em relação ao livro, mas esta eu achei bem-vinda. Sorte dele que ele é tão gostosinho e caiu nas graças da ruivinha. Caia na risada com a cena toda aí embaixo:

Acho que é só isso. Eu às vezes lembro de mais coisas para comentar depois que já postei, mas acho que cobri tudo que queria.

Beijos e até o próximo post!

6 comentários:

Adriano disse...

Ola Fê... como te disse no outro post, minhas partes preferidas nesse episodio foram Arya e Ygritte. Personagens de grande destaque. Estão tendo muitas mudanças em relação ao livro. Mas enfim, faz parte. Muita gente estava esperando esse "Você não sabe NADA Jon snow..." hehehe Jaime também teve uma boa participação. Embora não gostei do que ele fez com o pobre companheiro de prisão. Outra que passou uma ideia bem diferente do livro foi Shae. Pelo menos eu não me lembro de simpatia ou amizade dela para com Sansa. Fico ansioso pra ver a dupla Sandor+Arya. Promete... Theon nem preciso falar nada neh? Não compartilho em totalidade de sua admiração por ele, ainda mais nesse epi. Matar crianças... mas enfim, em breve ele pagara hehehe. E que venha a casa dos imortais, ja que Dany sem seus dragões não é a mesma. Como você disse, o que ela vê lá pode não ser aguardado por nós, porém é inevitável. E tristemente estamos chegando ao fim da temporada. Mas não jeito, então vamos lá. Quanto ao que você disse no post de DWD, depois vamos discutir mais detalhadamente, mas pode ter relação sim. Embora eu ache que o dialogo de Jon com Quorin na série seja diferente do livro, mas como um é complemento do outro, pode ter relação quando ele fala que "ele só tem que dar vida dele". Aparentemente estará cumprido a promessa e os votos neh? Embora também já te disse uma vez que eu enxergo Jon mais como herói, porém não consigo enxerga-lo como rei. Mas Dany terá que ter alguém....

bjo Fê...

@tainara_meow disse...

Nossa que inveja por escrever uma postagem tão grande *-* Parabéns pelo blog está demais!
Estou seguindo com muita admiração!
Siga o meu também ;)
http://foolishhappy.blogspot.com.br/
Espero que goste!

xoxo

Fefa Rodrigues disse...

Feeee... ontem assiti episódio 5 e 6... a cena em que o Theon mata Sor Rodrik é realmente "forte"... não no sentido de excessod e violência, mas por todo o clim,a a tensão que envolveu... Bran chorando e implorando...

Agora, a Arya realmente esta dando show tbm, não? E o Jaqen... super gostei dele na série, a principio, qd vi a foto dele, achei q ele não seria bem como eu imaginava, mas vendo a atuação dele eu gostei muuuuuuuuuuuito, misterioso como eu esperava que fosse... só espero que um dia ele retorne para a história!!!:o)

Agora eut enho tido mais pena do Tehon do que raiva, especialmente depois da frase do Sor Rodrik: "agora você esta realmente perdido"

O gendry tbm é um fofo... e a cena em que a Arya diz como ele deve treirnar com a espada é muito legal... realmente há um climão entre eles, mesmo ela sendo ainda tão nova (me lembrei do Utred e a filha do Alfredo, qd ela ainda era uma menininha e vivia por perto dele... e depois, muitos anos depois, rola um roamnce entre eles, né!!)....

Sabe um "mal" que eu gosto? O Cão de Caça...

Pena pensar que só falta mais 3 episódios...

Fernanda Cristina Vinhas Reis disse...

Oi pessoal!

Adriano, é, no livro não tem mesmo essa cumplicidade entre Shae e Sansa. E sabe que a Sonsinha está subindo no meu conceito? Mais por causa da Sophie Turner, que está fazendo uma atuação exemplar, mas também porque na série ela não é tão sonsa. E a parte do Jon também esta meio diferente sim. Ele
so é capturado pelos wildlings depois, sob as ordens de Quorin e você sabe o que ele tem que fazer pra poder se infiltrar entre os selvagens, né? Mas gostei da parte dele, não está muito diferente mesmo.

Tainara, muito bem vinda ao blog! E muito obrigada pelo comentário! É, meus posts são geralmente meio longos, me empolgo um pouco, ainda mais com essa série que é uma das minhas preferidas (tanto os livros como a de TV). Seu blog é muito bonitinho, e já estou seguindo também.

Fefa (e isso vai pra você também Adriano), eu também estou gostando bastante das interaçõpes da Sansa com o Cão, estão muito boas.

Beijos!

Adriano disse...

Boa noite Fe... episodio 8 bem legal por sinal neh? Nem precisa falar das tantas mudanças com relação aos livros que ja viraram rotina. Destaques pra mim permanecem com Arya, Ygritte e dessa vez o casal do momento, Robb e Talyssa(porque será que mudaram o nome dela?). E quem diria o Robb também se deu bem, ja ela estava bem gatinha nesse episodio. hehehe Embora Jon tenha se dado bastante melhor. Guerra chegando, e pela promo vai ser show. E não sei se estou ficando louco, mas gostei inclusive da participação da Asha nesse episodio. Ainda está fraca mas acho que a tendencia dela é progredir no papel. Temporada acabando e vai surgindo aquele desespero... afinal é mais um ano neh. Mas fazer o que... vamos aproveitar ao maximo o pouco que nos resta. Otima semana... bjo

Fernanda Cristina Vinhas Reis disse...

Oi Adriano!

Na verdade eu achei o episódio 8 o mais chatinho, mas mesmo assim tem coisa pra comentar (e como! Ainda não terminei o post, talvez publique amanhã...Sempre acabo lembrando de mais coisas ;D).

Não vou falar o que achei aqui, porque é muita coisa, e de qual;quer maneira, tem post sobre ele saiondo. Mas gostei bastante do Robb (uff! calor! ;D) e da Talisa. E quanto a mudarem o nome dela, tenho duias teorias: 1) ela deu o nome falso, e não é Talisa coisa nenhuma (lembra quem realmente está por trás dela? Ela não cai exatamente de paraquedas na vida de Robb...) ou 2) mudaram o nome pra não confundir com a outra Jeyne, a que é amiga da Sansa e depois vai pro norte...

Enfim, pena que está acabando. Por que você acha que eu vou reler tudo depois que acabar? Vou entrar em séria crise de abstinência :D

Beijos!