terça-feira, 8 de maio de 2012

GoT 2x06 – The old gods and the new

 

ATENÇÃO! SPOILERS DOS LIVROS!

Mais uma semana, e, sem perceber, mais um episódio de Game of Thrones e já passamos da metade (jaaaaá???????). E este já começou com tudo.

Logo de cara, o desespero toma conta, porque Theon chegou em Winterfell. Confesso que esperava mais caos e sangue, mas daí lembrei que no livro também Theon toma o castelo de forma muito inteligente (até quem não gosta dele tem que admitir a engenhosidade dele): com cerca de 20 homens e sem derramar muito sangue. E para mim essa foi a melhor parte do episódio.

Theon Winterfell

Já disse que adoro o Theon, apesar de não gostar de suas atitudes. E a atuação de Alfie Allen me faz gostar ainda mais do personagem. O episódio começa com ele entrando no quarto de Bran e comunicando que tomou o castelo. E vejam bem, ele faz isso bem civilizadamente, tratando Bran de acordo com sua posição. E essa cena foi linda. Um verdadeiro duelo de titãs entre Alfie e Isaac Hempstead Wright. Os dois estavam em pé de igualdade em termos de atuação. Gostei principalmente da hora em que Bran pergunta a Theon se ele sempre odiou os Stark. Novamente, mais do que palavras, o silêncio de Theon deu conta do recado. Falou muito mais alto, e acho que ficou aparente para todo mundo que não. E mais tarde, já no pátio, quando Theon executa Sor Rodrick, foi outro show, tanto de Alfie quanto de Isaac. E uma coisa que chama a atenção é que esta cena, apesar de cruel e violenta, ela mostra que Theon é levado a isso, ele não quer executar o seu professor de armas. Tanto assim que ele demora para cortar sua cabeça, ele descobre que não é tão fácil (em mais de um sentido). A fúria com que ele ataca Sor Rodrick acho que é tanto direcionada a Sor Rodrick como a ele mesmo, e a Dagmer Cleftjaw, que botou a ideia de invadir Winterfell na cabecinha de Theon. Mas se não o fizer, nunca terá o respeito de seus homens. O conflito, sempre presente. Isso se resume muito bem em uma frase de Theon: “eu não posso lutar por Robb e meu pai ao mesmo tempo”. Nessa ordem. Acho isso muito relevante. Vaja a cena toda (aviso: ela é superforte):

Ainda nesse núcleo, não sei o que pensar de Osha e Theon. Isso está bem diferente do livro. Osha não transa com Theon (apesar de no livro ele lamentar que não consegue. Afinal, tem saia, Theon quer…Sério, alguém já computou quantas o Theon já traçou? É o que mais se dá bem, pelo menos por enquanto ;D). E já ficou aparente que Jojen e Meera não aparecerão nesta temporada. Mas para quem anda reclamando a falta deles, leia esta entrevista com David Benioff e D. B. Weiss que o Game of Thrones BR publicou. Ela é meio longa, mas muito esclarecedora (e aí? Notaram algo em comum entre eu e eles?). Voltando a Osha e Theon (não que eu esteja reclamando de ver Alfie Allen sem camisa – ui! que escândalo!), foi muito rápido. Claro que está na cara que Osha tem um plano, mas eles fugiram muito rápido. E muito fácil.

Robb desenho Saindo de Winterfell para o acampamento de Robb, dei risada da tentativa de xaveco dele com Talisa. Tudo bem que se ele viesse com a mesma conversinha pra cima de mim, com aqueles lindos olhos azuis, eu cairia (;D), mas foi meio patético. E que timing o de Catelyn! Sério, não deixa o filho nem curtir um pouquinho! E que piada ela falando para ele que ele não pode se envolver com ninguém…por culpa de quem, hem Catelyn? Mas a cena foi boa, tanto Richard Maddenlicious como Oona Chaplin e Michellle Fairley mandaram muito bem. Aliás, Robb babando por Talisa foi show. E admito que gostei da cara de Catelyn ao perceber o filho praticamente de quatro por Talisa.

robb e catelyn

Por outro lado, quase ri (não por ser engraçado, mas pela ironia) de Catelyn agora querer falar com Theon. Cara, a mulher detesta ele, e ele sabe, e a fulana quer negociar? E ainda tem gente que acha ruim quando a gente fala que Catelyn é burra. Mas, infelizmente, Robb passa a missão para Roose Bolton, e a gente sabe o que vem depois. E Bolton já mostra bem quem é: a princípio todo cortesia e puxando o saco de Robb, mas no fim, ele quer o mesmo que Theon: tomar Winterfell.

tyrion e cersei

Enquanto isso em King’s Landing, Myrcella é despachada para Dorne, para total desgosto de Cersei. E Lena Headey mandou muito bem. É na volta para o castelo, explode o caos. Amei o cocô de vaca se espatifando na cara de Joffrey ;D. E para coroar esse momento, Tyrion ainda dá um tabefe no garoto, e ironiza: eu bati, e minha mão não caiu! XD Show! E show também foi a atuação de Jack Gleeson e Peter Dinklage. Mas quem roubou a cena aqui foi Sansa, abandonada no meio do caos. Sophie Turner foi excelente em cena. E mais tarde ao falar com Shae. E esta última deu o primeiro sinal de vida na temporada até agora.

Em Qarth Dany continua com seus jogos políticos. E aqui aconteceu a alteração mais grave até agora: o roubo dos dragões. Isso não acontece no livro, e sinceramente não sei onde isso vai dar. É esperar. Mas como minha amiga Fernanda disse ontem no carro enquanto íamos para mais uma aula sem sentido de sintaxe, o núcleo de Dany precisava de um pouco de ação. No livro também é meio parado, até que ela entre na Casa dos Imortais (no livro por livre e espontânea vontade, num ato de coragem, e não por desespero. E quando chegar essa parte, não sei se quero ver…me lembro do que ela viu e me entristece). Mas licenças poéticas à parte, a cena foi muito bem executada, e Emilia Clarke foi maravilhosa em cena. E não posso deixar de me compadecer ainda mais dela, já que seu khalasar foi todo exterminado.

Dany xaro

E em Harrenhall, Arya tem seu segredo quase revelado. Sorte a dela que ela tem Jaqen a seu lado. E o que foi aquela morte?! A de Cócegas foi mais impactante, concordo, mas essa segunda…Do nada, bem ao estilo de Jaqen. Maisie Williams de novo dando show, e uma pequena, mas muito boa, participação de Tom Wlaschiha. Pena que não teve Gendry ;(

ygritte Pensaram que eu me esquece de Snowy Goodness? Claro que não, mas como ele é o meu preferido, deixei para o final. Finalmente as coisas acontecem além da Muralha. E Ygritte finalmente dá as caras. Eu estava muito curiosa quanto a ela. E adorei a atriz, Rose Leslie, é excelente. Adorei o jeito dela falar, com a cabeça erguida, e, apesar de ainda não ter falado, está na cara que Jon não sabe de nada mesmo XD Ela deixou isso bem claro. Adorei ela se jogando para coma de Snowy Goodness e ele tentando (me vão) se manter distante. Mas já deu para sacar um climinha…Aquela história de chegar junto para não morrer de frio…Garota esperta (e quem pode culpá-la?) Sério que não iria achar ruim adiantarem essa parte ;D Brincadeiras à parte, Kit Harrington também foi perfeito em cena, mostrando toda a inocência de Jon ao mesmo tempo que quer provar que é um verdadeiro patrulheiro, e a química entre os dois ficou evidente.  E vamos admitir que nessa Kit Harrington se deu muito bem (e Rose Leslie também, diga-se de passagem), porque Rose é bem mais bonita que Oona Chaplin, com todo o respeito. Confira a cena toda abaixo:

Eu nem acredito que já está acabando. Pressinto que terei uma séria crise da abstinência quando a série terminar ;D

11 comentários:

Fefa Rodrigues disse...

Feeeee, eu ainda assiti apenas até o episódio 4... e no livro eu não me conformei do Robb ter se casado com a Talissa, pq no livro me dava a impressão dela ser uma "bobinh", mas na série eu achei ela DEMAIS!!! E sim, entendo pq RobB agiu assim e olha que ainda só vi a cena deles no campo de batalha, qd ela corta a perna do moço ferido!!

Outr coisa que sempre me esqueço de comentar é sobre a Margaery Tyrell... eu sabia que ela tinha um lado nada angelical, mas eu esperava uma garota mais jovem... talvez loira de olhos azuis hehehe... rosto mais angelical... e não a Ana Bolena, né minha gente!!!

Por mais que eu considere ela uma boa atriz, não consigo vê-la como Margaery da minha imaginação...

Outra coisa, a cena da Melissandre "parindo" a sombra foi assustadora... e será que a idéia foi de que a sombra era o "filho" dela com o Stannis, pq um pouco antes eles tinham "ficado juntos" digamos assim....

Agora, a Ygritti eu só vi pela foto que vc postou e ela é linda! EU não imaginava ela tão bonita assim, mas ela é realmente linda... uma pena que as coisas acontecem como acotecem...

Bom, estou aguardando o Davi baixar pra mim o episodio 5 e 6... não vejo a hora de assitir... e mais uma veza, é triste que passe tão rpido, né!!!

Sabe q enquanto eu to vendo a série eu sempre penso em detlhes que quero comentar com vc, depois eu não lembro de tudo hehehe... então eu vouf alando aos poucos, enquanto vou lembrando, tá!!!;o)

Nerito disse...

Oi Fê. Sabe, achei o episódio anterior muito melhor. Ainda estou decepcionado com o não aparecimento dos irmãos Reed. Além disso, acho o roubo dos dragões uma bobeira...

Também achei a Ygritte muito bonita, de uma beleza simples e ao mesmo tempo agressiva. Da mesma forma como o próprio Martin afirma que ela é abençoada pelo fogo.

Nunca comentei sobre o Theon (acho) e não gosto muito do personagem. Entendo suas escolhas, mas mesmo assim fiquei com muita raiva do que ele fez a Winterfell e ao Sor Rodrik.

Ah, concordo com você que a morte de Sor Armory Lorch foi incrível!

Abraço!

Fernanda Cristina Vinhas Reis disse...

Oi Nerito!

Eu sei que sou minoria quanto ao Theon. Eu também sinto muita raiva das atitudes dele, mas dele em si não. Sinto é pena. E neste episódio, o mais legal foi mesmo a invasão de winterfell. Gostei de como começou com Maester Luwin tentando mandar o corvo, passou todo o desespero da situação. E acho que Alfie Allen e Isaac Hempstead Wright deram show wm cena.


Também achei o episódio anterior melhor, possivelmente o melhor até agora. Também sinto falta dos Reed, mas entendo eles não terem aparecido. E o roubo dos dragões...não sei direito o que pensar disso, acho que foi demais. A cena em si foi boa, bem executada, mas não curti muito esta alteração. Eu sei que é uma adaptação, mas não vejo muita necessidade desta alteração. Outras foram muito bem vindas, e necessárias, mas esta não.

Mas no geral, a série está muito boa, eu não vejo a hora de chegar domingo e quinta para eu poder ver de novo.

Beijos!

Nadia Viana disse...

Alfie Allen roubou a cena no último episódio. E adorei a Ygritte também. A série está muito boa, mas são mudanças demais no núcleo da Daenarys. E achei a última cena do 7º episódio muito sem graça. Acho que não deu pra enganar os telespectadores. No livro essa passagem é muito mais chocante e me fez acreditar mesmo que Bran e Rickon tinham morrido.
Ansiosa pelo próximo!
Beijo, Nadia

Fernanda Cristina Vinhas Reis disse...

Oi Nádia!

Eu estava exatamente escrevendo a resenha do sétimo episódio quando recebi o seu comentário. E justamente passo um tempão falando do Theon e da tomada de Winterfell, e de Bran e Rickon.
No livro, dá mesmo a entender que Bran e Rickon morrem, até porque o capítulo do Bran é último, a gente só descobre no final (aliás, vou acrescentar isso). Mas achei que na série só o que deu a entender foi que Theon teve a ideia, mas nio livro, eu acho que como tudo o mais, alguém botou a ideia na cabeça dele. Mas quebrou o suspense.

E a cena do roubo dos dragões, eu achei que foi estranha. Tudo bem, eu entendo que é uma adaptação, e o núcleo da Dany precisava de um pouco de ação mesmo, mas não curti muito não.

Também adorei a Ygritte, e a parte dela e de Jon no sétimo foi a melhor. Eu ri muito! A química entre os dois está perfeita, e a atriz é excelente.

Só não esto mais ansiosa pelo próximo porque já está acabando e porque a Yara (me recuso...pra mim é outra personagem, não tem nada da Asha) ai voltar. Pelo menos é a chance dela de mostrar alguma coisa, porque até agora, nada.

Beijos!

Adriano disse...

Boa Noite Fê... eu agora até me acostumei com essas mudanças da série. Nada podemos fazer a não ser nos conformar hehehe. Claro que estava evidente que o roubo dos dragões tinha algo a ver com a casa dos imortais. Mas ficou bem estranho. Mas o episodio 7 foi bom demais. A participação da Ygritte foi show. Nota 10 pra ela e pra Arya. Ygritte toda atiradinha e deixando Snow todo sem graça... Qualquer um se apaixonaria por aquele jeitnho da ruivinha. E Arya consegue ser minha favorita nos livros e na série ela não deixa por menos. O jeito que ela conversa com lord Twin, é muito bom. "Eu nunca conheci um pedreiro instruido"... E o senhor conhece muitos pedreiros Milord?" hehehe Sutil e inteligente como ela só. Pena que esta chegando ao fim de temporada. Comentei do sete aqui por que nao sei se vc fará post exclusivo. Você disse que nao faria de cada episodio mas pra nossa alegria por enquanto nenhum ficou no esquecimento hehehe Otima semana Fê...

bjo

Nadia Viana disse...

Também não gostei da Yara, ninguém gostou, acho eu hehe.
Só não vou ter uma crise de abstinência com o fim da temporada porque o 5º livro vai ser lançado no Brasil em junho e eu ainda não li. :)
Beijo, Nadia

P.S. Nunca mais consegui comentar pela conta do google. =/

Fernanda Cristina Vinhas Reis disse...

Oi pessoal!

Adriano, vai sair o post sim, já comecei a escrever, mas ando meio ocupada, não sei quando voiu postar. Até o fim da semana com certeza. E realmente Ygritte no sétimo episódio foi show. Ri de dar cãimbra ;D

Nádia, você ainda tem o quinto, mas eu já li, vou ficar na secura ;D Mas vou reler tudo assim que terminar a série para controlar um pouco a ansiedade ;D

Beijos!

Fernanda Cristina Vinhas Reis disse...

Adriano, esqueci uma coisa.

Eu fiz um comentário na resenha de ADWD que tem a ver com o que a gente estava discutindo antes sobre Você-Sabe-Quem, não sei se você viu. Fiz o comentário lá porque tem a ver com o quinto livro e para não revelar mais do que eu preciso aqui, para quem não leu a resenha do livro.

Beijos!

Lucas de Melo Facó disse...

A morte de Sor Amory Lorch por um dardo envenenado certamente foi realizada por um disparo de uma pequena zarabatana carregada pelo Homem Sem Rosto Jaqen Hghar, certamente estava escondido num compartimento secreto na roupa. As zarabatanas são armas totalmente adequada para um assassinato de forma furtiva, pois são silenciosa e mortais!

Fernanda Cristina Vinhas Reis disse...

Oi Lucas!

Sim, eu sei que foi com um dardo, Tywin aparece depois examinando o dardo. Mas nem por isso deixou de ser impactante, mais até do que a primeira, do Cócegas.

Beijos!

Fernanda