quinta-feira, 26 de abril de 2012

Duelo de Titãs

 

cornwell O que esperar quando dois dos seus ídolos, dois deuses do Olimpo da escrita para você, se encontram? Pois então, passeando pelo site oficial de George Martin ontem, atrás de notícias do sexto livro, quase tive uma síncope quando dei de cara com um bate papo entre os dois melhores (pelo menos pra mim) escritores da atualidade (se a Goddess Rowling estivesse aqui também, aí eu ia parar no hospital, certeza ;D): George Martin e Bernard Cornwell juntos…OMG! Meu coração quase parou na hora.

gm-headshot Quem entrevista é George Martin, e ambos falam das semelhanças entre a fantasia e os romances históricos, das diferenças, das suas influências, da criação das cenas de batalha (George Martin admite que tem muita dificuldade com isso, enquanto Bernard Cornwell tem o trabalho facilitado pelo fato de suas batalhas serem baseadas em batalhas reais, e estão documentadas) e das adaptações para a TV de suas obras. E, para aqueles fãs mais puristas, que não entendem o conceito de uma adaptação, saibam que ambos são muito conscientes das alterações, e ficaram muito satisfeitos com os resultados. E aqui vai uma curiosidade: antes de ser Ned, Sean Bean deu vida a Richard Sharpe, na adaptação da BBC para a TV inglesa. E aqui vai o que Bernard Cornwell achou deste fato:

“Sean (Bean) foi um Sharpe maravilhoso, e um ótimo Ned Stark (ele deveria ter vivido, damn you!)”

(obs: não traduzi o damn you porque não achei uma expressão equivalente em português. Maldito não me parece adequado, porque não foi dito em tom de ofensa, mas sim para expressar descontentamento)

E mais uma curiosidade: Kit Harington cresceu assistindo Sharpe, então, claro, adorou contracenar com Sean Bean. Confira neste podcast (está no alto da página, onde diz Kit Harington in studio) onde ele fala isso (gamei ainda mais, com uma pontinha de inveja por não poder assistir o Sharpe por aqui). E aí vai um vídeo com uma amostrinha de Sharpe:

Votando à entrevista de GRRM com Bernard Cornwell, é claro para quem lê que eles são fãs uns dos outros, mas a entrevista não tem aquela rasgação de seda que se poderia ver em outra situação. Ao contrário, o que a gente vê é respeito mútuo, e admiração. Na verdade, a entrevista tem todo um ar de um bate papo entre velhos amigos.

Um dos pontos altos (além do que eu já citei, das batalhas), foi eles falarem de como criam personagens que são humanos, que podem se identificar com muita gente, e o fato de que muitos deles são párias, não pertencem a lugar nenhum (coisa comum entre os dois autores). E Bernard Cornwell ainda cita os dois preferidos : Arya e Jon Snow (ai, derreti…). A entrevista é um pouco longa, e está em inglês (nada que o google não resolva), mas vale a pena. Ela é muito bacana. Confira ela toda aqui.

E, já que estou falando de Game of Thrones, vou aproveitar para fazer alguns comentários sobre o episódio Garden of Bones (2x04). Eu não tinha a intenção e comentar cada um dos episódios, mas esta temporada está muito boa, e sempre há alguma coisa que merece ser comentada. Mas CUIDADO! SPOILERS SE VOCÊ NÃO LEU OS LIVROS!

Para começar, eu havia dito aqui que não tinha gostado da atuação de Michelle Farley em What id dead may never die (2x03), quando ela chega para falar com Renly. Essa cena eu achei mesmo muito fraca, mas ela mais que compensou por isso em Garden of Bones, quando Mindinho vai levar os ossos de Ned para ela. Já me surpreendi por ela virar apontando uma faca para ele (não esperava isso de Catelyn, mas adorei!) e depois, ao abrir a arca, a cena foi muito comovente.

mindinho Falando em Mindinho, muito legal ele mostrando o lado manipulador, e que é provavelmente o que mais entende o jogo dos tronos. Estão adiantando um pouco isso, mas acho esta alteração bem-vinda e Aidan Gillen muito bem no papel. O diálogo dele com Margaery também foi muito bom, e outra alteração bem-vinda. E deixa eu esclarecer uma coisa: o comentário que fiz sobre Natalie Dormer (de ter cara de vagaba), é só uma brincadeira (mas que eu acho incrível que ela sempre é escalada para papeis bem safadinhos, isso é). Sua atuação está muito boa (equivalente aos últimos momentos de Ana Bolena em The Tudors), e Margaery já mostra o potencial de jogadora. vai se encaixar direitinho na corte.

Vou pular um pouquinho para o final, e a cena de Melisandre parindo a sombra. Meu deus, o que foi aquilo?! No livro é mais assustador, mas achei muito legal na telinha. Eu tive a maior dificuldade de visualizar isso ao ler. E achei muito legal que a sombra vai adquirindo músculos, pernas…E mais um show de atuação de Carice van Houten,e dessa vez dividindo os créditos com Liam Cunningham.

E a parte polêmica: Joffrey e as prostitutas. Mais uma cena que não está nos livros, mas eu achei essencial. Foi chocante, sem dúvida! Mas ela mostra perfeitamente o sadismo de Joffrey, e como ele faz o que bem quer e entende. E palmas para Jack Gleeson, mais uma vez arrasando em cena. A cara de deleite enquanto ele assiste uma batendo na outra é sensacional. É impressionante como ele entrou de cabeça no papel. Para mim, ele e Alfie Allen estão roubando a cena nesta temporada. Merecem todas as indicações que receberem, e também merecem ganhar todos os prêmios (eu vi outro dia que a HBO já enviou as indicações para algum prêmio, mas desculpem, agora não lembro qual).

E, por favor, né? Todo o rebuliço porque a garota estava nua é absurdo. Eu, como mulher, não me ofendi. Entendi perfeitamente o contexto, e era justamente mostrar as prioridades de Joffrey. Pelamordedeus! A fulana é prostituta, já é pressuposto que ela tire a roupa! Como colocou a Lidiany, do blog Game of Thrones BR, se você se incomoda, não se sinta obrigado a ver. Aliás, ela fez uma resenha maravilhosa deste episódio. Leia aqui (e não confunda o blog dela com o Game of Thrones Brasil, do Caio. Ambos são ótimos e eu leio os dois quase todo dia. Aliás, confiram em qualquer um dos dois a última entrevista com Kit Harington e Richard Maddenliciuous que eles colocaram. Hilário o final quando o carinha pergunta pro Kit Harington sobre as preocupações sobre a idade de GRRM e o término da série, E também as piadinhas na internet com Richard ;D).E as cenas de sexo na série são todas justificadas, nenhuma delas é gratuita, e os livros também são cheios delas, em detalhes. Por que tudo bem no livro, mas na TV todo mundo reclama?

Também gostei do ataque de Robb. O que foi Grey Wind, meudeus?!? Quando a cena começou, eu achava que era a Nymeria (aliás, imagina ela daquele tamanhão solta no mundo, tocando o terror). E achei bem legal que focaram no pós-batalha, e os efeitos da guerra no povo mesmo.Claro que para isso contamos (não só nós, mas Robb também) com a ajudinha de Talisa/Jeyne. Fiquei meio perdida quando ela apareceu. Quer dizer, eu sabia que a futura mulher de Robb ia aparecer nesta temporada, mas não sabia que iam mudar o nome dela. Ou será que mudaram? Uma possibilidade é que ELA tenha dado o nome errado para ele. Mas não vou elaborar para não dar spoiler, mas basta dizer que há muita coisa por trás do casamento de Robb e de tudo que ele desencadeia. Voltando à cena, gostei da garota abrindo os lindos olhos azuis de Robb (quem será que vai mandar em casa, hem? ;D). E novamente Richard Maddenlicious muito bem em cena. Também foi a primeira aparição de Roose Bolton. Confira abaixo a sequência toda:

 

Não achei nada de especial a chegada de Dany em Qarth, a não ser a cenografia. Linda, melhor do que eu poderia imaginar. Mas também não achei nada de ruim, não. É o que vem agora, depois que ela chega na cidade, que importa, e isso ficou para o próximo domingo.

Eu sinceramente acho que a temporada está ficando melhor a cada episódio. Como eu disse antes, não tinha intenção de escrever sobre cada episódio separadamente, mas sempre há algo digno de nota. Só uma coisa deixou a desejar nesse episódio: no Snowy goodness (chuif, chuif). Mas eu sei que teremos cenas pra lá da Muralha no próximo episódio (\o/), então é só aguardar.

Beijos e até o próximo post!

11 comentários:

Luana disse...

eu tambem acho que a cena das prostitusas foi forte, mas essencial!! E nao ligo da nudez...

O episodio foi taaaaaao bom que quando terminou eu dei um grito... hahahaha

tipo = jaaaaaaaaaaaa??

Carissinha disse...

Eu morro de vontade de ler os livros deles, mas ainda não li.

Achei bem legal seu post.

Beijos.

Carissa
Arte Around The World

CMachado disse...

Olá Fê!!
Realmente dois grandes escritores!!
Imagino a sua alegria, satisfação ao assistir a entrevista...

Romance Histórico, sempre amei, fantasia li pouco...

Outro dia, passeando no site do BC, deparei-me com uma pergunta de um fã. Se o soldado casaca vermelha, que ajudou Sandman (O Condenado)era Sharpe. E ainda se BC se inspirou no personagem de Xógum, para fazer Shrpe.
Dai fui pesquisar Xógum, uma aventura incrível, fãs de BC tb leram Xógum, livro de 1100 folhas, aventura, ação comprei, tá p/ chegar. Li um pouco no pc, mas, parei vou esperar o livro.

Você conhece? Já leu? Se não leu fica a dica, pois pesquisei e li um pouco a escrita flui como a de, BC e GM.
Bjk

PS: A resposta para o fã foi que não. Ele não se inspirou, com certeza, porque ele deveria, mas ainda não leu Xògum...

Fernanda Cristina Vinhas Reis disse...

Oi meninas!

Luana: sabe o que mais me chocou na cena do Joffrey? Foi que eu fiquei quebrando a cabeça para saber se Jack Gleeson poderia trer filmado a cena, ele parece tão novinho...Mas acho que ele deve ter pelo menos 18 anos, porque a HBO pode não ter as frescuras dos outros canais, mas não iria colocar um menor de idade naquela situação. Mas a nudez em si, nada demais. E pior que tudo é a hipocrisia desse povo. Quer dizer que na HBO é escadaloso, mas no carnaval do Rio tudo bem? Faça-me o favor, né?

Carissa: leia qualquer um dos dois que você vai gostar. Se for ler Bernard Cornwell, eu recomendo que vocÊ comecepor As Crônicas de Artur, que é o meu preferido. Você se perde um pouco no começo, mas depois o livro fica muito legal, e é a versão mais legal da lenda de Artur que eu já li.

Orquídea: quase tive um treco quando vi a entrevista! QUanto ao livro que você falou, não li ainda, e na verdade nem tinha ouvido falar. Mas vou pesquisar sim. Obrigada pela dica!

Beijos!

Nerito disse...

Oi Fe! Tudo bem? Realmente eu sumi... rsrsrs... mas tinha sumido de todos os blogs, inclusive do meu! Estava escrevendo um livro. Ainda não terminei. Quero dizer, terminei a primeira versão, mas vou ter que fazer muitos acertos ainda. Mesmo assim, valeu pela lembrança! E ótimos posts! Espero que esteja gostando do Andarilho.

Abração!!!!

Adriano disse...

Aproveitando esse post pra falar do quinto episodio. Esta ficando cada vez melhor em certo ponto. As participações de Arya estão excelentes. também as partes de Bran muito boas. O problema das adaptações é que muitas coisas são cortadas, e olha que coloco enfase em "muitas" por que realmente são coisas demais. Não acredito que não vai ter Jojen e Meera até o próximo epi. Na istória eles são primordiais e quem leu os outros livros sabe disso. A série é excelente, isso é inegável. Mas preciso dizer que é de um jeito quando a gente não leu o livro. Digo porque na primeira temporada foi assim comigo. Primeiro assisti a série e depois que passei aos livros. Enfim, sabemos que não é nada facil adaptar livros para filmes ou séries, ja que os livros tem uma arma que a tv nao pode fornecer, que é a imaginação. Até agora estou gostando bastante, só que começam a surgir pequenos incomodos devido algumas diferenças no livro. Esperemos que não tenha nada tão gritante a ponto de prejudicar a série. E a cara de Arya no fim do episodio quando ela ve que Jaquen H'agar não estava mentindo, é impagavel. É como se ela estivesse pensando: entao é verdade, e eu ainda tenho mais duas. hehehe De toda forma ansioso pelo proximo epi. Embora sei que vou odiar O theon grejoy, mesmo ja sabendo o que vai acontecer.

boa semana Fê.
bjo

Fernanda Cristina Vinhas Reis disse...

Oi Adriano!

É sempre assim, os livros são sempre melhores que as adaptações, e é difícil agradar todo mundo. Mas eu acho mesmo que Game of Thrones está melhora a cada episódio. Eu estava meio cabriera por causa da Meera e do Jojen, mas como você falou que eles paarecem no próximo episódio, eu fico mais tranquila. Acho que vou fazer outro post, sobre o quinto episódio (já!? É muito cedo!)


Beijos!

Adriano disse...

Desculpa Fê, acho que expressei mal no ultimo post. Quando eu disse "Não acredito que não vai ter Jojen e Meera até o próximo episodio .", quis dizer que pelo ponto que a istória já está, era pra eles aparecerem até o proximo epi, o que acho que NÃO vai ocorrer. Infelizmente... hehehe
Um trecho do que li em site:
"É muito legal ver essa mega produção megalomaníaca ser construída diante dos nossos olhinhos internéticos, mas não posso deixar de citar minha decepção em relação aos personagens que não estarão na série. Se você é fã dos livros e quer chorar comigo, segue a lista: Edmure Tully, Peixe-Negro, Vargo Hoat, Ramsay Bolton, Jojen & Meera Reed, Rainha Selyse, Cara Malhada, Princesa Shireen, Lady Tanda e Lollys. Tirando esses absolutamente todos os outros personagens estarão lá, É, pessoal… the night is dark and full of terrors!" Agora fico me perguntando se realmente não terão os reed's, como farão com Bran e Rickon... só se os dois forem juntos, afinal Rickon não deu sinal de seu paradeiro até hoje neh. Mas enfim a série é otima, só espero que nao haja grandes mudanças. E nunca eh cedo pra se falar de game of thrones... hehehe Faz o post que a gente comenta...

bjo

Fernanda Cristina Vinhas Reis disse...

Oi Adriano!

Xiii, agora fiquei preocupada...Até entendo não ter o Edmure Tully (apesar de ele ser o único Tully decente, ele não tem mesmo muito destaque, infelizmente), e Selyse, fala sério, não posso culpar Stannis por traçar a Melisandre...Mas Jojen e Meera são essenciais. E pelas minhas contas, eles já deviam ter aparecido sim. Fico pensando como vão fazer depois com o Rickon...Mas o jeito é esperar, né, pode ser que deem um jeito de encaixar eles na história (não custa nada desejar, né?).

Vou escrever sim, e como acabei de voltar de mais uma tentativa frustada de ver Avemngers, vou fazer isso agora. Eu ia espera até sexta, porque revejo na quinta, mas vo ufazer isso agora, falar de algo que nào me deixa tão frustrada (rs! Como sou teimosa, vou tentar ver de novo fim de semana que vemçD)

Aproveitando o post, vocë ja~leu Bernard Cornwell: Se n"ao, leia, vocë vai gostar. Para dar um aideia, a melhor defini~c"ao de George Martin para mim ~e uma mistura de Tolkien (pela fantasia) com Bernard Cornwell (pelo realismo). BC segue bem a linha de Martin, mas faz romances históricos. Recomendo que você leia As Crônicas de Artur, uma versão bem realista e sangrenta da lenda arturiana. E meu preferido dele.

Beijos!

Adriano disse...

Uai, mas porque voce nao conseguiu ver Avengers? Na verdade ainda não li Bernard Cornwell, mas tenho sim vontade. Vou ver se animo a ler as cronicas de Arthur pq a istoria é bem interessante. Falta um pouco de tempo mas vou ler sim. Depois te conto o que achei.

Fernanda Cristina Vinhas Reis disse...

Oi Adriano!

Porque as duas vezes que eu tentei, os ingressos estavam esgotados :/ Feriado frio em Sampa, o povo foge pro shopping...

Beijos!