domingo, 17 de julho de 2011

Rio

 

Rio Já fazia tempo que eu queria assistir esse filme. Na verdade, eu queria ter assistido no cinema, mas na época só havia, para variar, sessões dubladas, ou, melhor dizendo, as legendadas eram em horários indecentes. Aviso: adultos também gostam de animação, e nem todo mundo gosta de sessão dublada. Fica aqui o meu recado.

Mas de volta ao filme, Carlos Saldanha nos dá um presente com Rio. A história começa bem realista, com as aves sendo capturadas pelos traficantes. Mas, ao contrário da vida real, elas viajam em bem melhores condições. E, num acidente, a ararinha azul que viria a ser Blu é encontrada por uma menininha, e, a partir daí, leva uma vida de rei.

O tempo passa, a menininha cresce e um belo dia aparece um cara na livraria dela com especial interesse em Blu (com a voz original de Jesse Eisenberg, de A Rede Social). Nada de mal, ainda. O tal carinha, Tulio (dublado no original mesmo por Rodrigo Santoro) é na verdade um estudioso de aves, e tenta convencer Linda (que ganha a voz de Leslie Mann no original) a trazer Blu para o Rio para conhecer a última fêmea da sua espécie, já que Blu também é  último macho.

Blu e Linda chegam a salvo no Rio, e aqui Blu conhece Jewel, a arara azul fêmea. Ela é linda e a voz de Anne Hathaway combina perfeitamente com ela. Só que Jewel (tudo bem que o filme, apesar do diretor brasileiro, é americano, mas onde é que no Brasil a arara se chamaria Jewel?) veio da floresta e tenta a todo custo escapar. mas tudo vai por água abaixo quando os dois são roubados por outros traficantes de animais, e é aí que a verdadeira aventura de Blu começa.

Eles conseguem fugir, mas tem um pequeno probleminha: Blu não sabe voar. O que só complica ainda mais a vida das ararinhas, que ainda por cima estão acorrentadas uma à outra. Em meio a muitas confusões, eles encontram vários amigos que os ajudam na missão de se soltar e Blu retornar para Linda. Tudo isso em pleno carnaval.

Os cenários são lindíssimos e só poderiam ser concebidos por uma carioca. Tudo muito colorido, e a belíssima paisagem carioca está reproduzida com perfeição. Com alguns exageros, com certeza, mas ainda assim é de tirar o fôlego. E as músicas são quase um personagem à parte. Deixo claro que não curto samba, nem gosto de carnaval, mas com já disse antes, sei reconhecer quando algo é bom. E em Rio, as músicas todas caem como uma luva. A melhor, para mim, é Real in Rio. E uma boa surpresa foi ver que o elenco não só mandou muito bem na dublagem, mas também soltaram a voz muitíssimo bem. Confiram abaixo:

E também confira o trailer abaixo:

Beijos e até o próximo post!

PS: só mais uma coisa: esse filme também me deixa um pouquinho triste, porque eu tinha um gatinha lindo chamado Blue, que sumiu faz um pouco mais de um ano e meio, mas eu ainda sinto muito a falta dele. Olha ele aí, meu Booboo:

Booboo

Adivinhou porque o nome dele é Blue?

3 comentários:

Fefa Rodrigues disse...

Assiti RIO já na estréia e AMEI tbm!!!!

Muito bom, e a trilha sonora realmente é um arraso!!

Fernanda Cristina Vinhas Reis disse...

Não é mesmo? Eu disse, eu nem gosto de samba, mas amei essa música, e o restante dalas são perfeitas para o filme.

Beijo, Fefa!

miGuel pesTana disse...

Adorei este filme. Muito animado mesmo.


silenciosquefalam.blogspot.com