domingo, 5 de junho de 2011

Apenas uma vez

 

once filme Como prometido, já que assisti o filme, agora vou comentar. Glen Hansard faz um cara (está assim mesmo nos créditos, nunca sabemos seu nome), um jovem que mora com o pai e ganha a vida trabalhando na loja do pai, onde conserta aspiradores de pó. Após o trabalho, ele ainda faz um bico tocando suas músicas nas ruas de Dublin. Marketa Irglova faz uma garota (de novo, não sabemos seu nome) tcheca que mora com a mãe e a filhinha e ganha a vida vendendo flores na mesma rua de Dublin onde o carinha toca suas músicas. Eventualmente os dois se encontram e descobrem que têm uma coisa em comum: ambos são apaixonados por música. E conversa vai, conversa vem, ele acaba convencendo a garota a ajudá-lo a gravar um CD e ir para Londres. E vou parando por aqui para não entregar mais do que já fiz.

A história é envolvente, e a química entre os protagonistas é inegável, mas o que chama a tenção mesmo no filme é a música, e como os dois tocam suas vidas em função dela. Uma cena em particular que eu gostei muito foi uma em que eles estão no ônibus, conversando, e ele responde as perguntas delas com música. E a cara da velhinha que viaja com eles quando ele solta uns palavrões é impagável.

Voltando à música, além de Falling slowly, destaco ainda When your mind's made up, que repete a fórmula de Falling slowly com sucesso, e The hill, só na voz de Marketa Irglova, numa cena comovente do filme. Mas a trilha em geral é muito boa, e vale a pena conferir. E, só uma observação: como é que o cara tira músicas maravilhosas daquele violão detonado para mim é um mistério. E reparem que no vídeo que eu coloquei de When your mind’s made up, ele toca o mesmo violão caindo aos pedaços do filme.

Apenas uma vez é mais um musical que um romance, mas ao contrário de Moulin Rouge (que eu amo, aliás) ou outros do gênero, foca mais na música que na história, tanto assim que os protagonistas não têm nome. Na verdade, é uma história de duas pessoas que compartilham algo muito profunda e intensamente, e o esforço que elas fazem para que essa paixão não passe em branco. Só tenho uma reclamação: o filem termina em aberto. Não que eu tenha algo contra isso, pelo contrário, mas é que curiosa que sou, fico esperando para ver o que acontece em seguida (aliás, às vezes faço isso até com filmes que têm final fico imaginado o que acontece depois), fico querendo mais. Mas é um filme muito gostoso de se ver e vale de lição para nunca desistirmos de nossos objetivos. Vale conferir.

5 comentários:

Fefa Rodrigues disse...

Fe, só pra completar seu comentário la no meu blog... qd passou Titanic minha cidade ainda não tinha cinema e eu tinha que ir até Sorocaba, cidade vizinha aqui (o que ainda vale pra qd eu quero comer no Mac!), e estava passando tipo em 4 salas com horários diferentes, parecia até saída de voo!!

Na minha sala tinha um cara que estava vendo o filme pela 6º vez, e ele ia narrando os acontecimentos bem alto, tipo "agora é demais, essa cena é linda", "nossa não quero nem olhar!".... huehuehuehuehuhu muito doido!

Acho q td mundo tem alguma história envolvendo esse filme, não?!?!

Nana disse...

Ai todo mundo fala desse filme, morro de vontade de assistir.!
Eu só lembro os moços da trilha sonora sendo cortados no Oscar...judiação

bjs e bom fim de semana
Nana - Obsession Valley

Fernanda Cristina Vinhas Reis disse...

Oi meninas!

Fefa, acho que você tem razão, todo mundo tem algo para contar sobre Titanic. E na época que eu estudei em Botucatu, também não tinha Mac lá, tinha que ir até Bauru pra descolar um BigMac :D

Nana, assita que você vai gostar, e, apesar do tratamento dado pela academia aos artistas, a trilha sonora é digna da estatueta. As músicas que eu destaquei são só as que eu mais gostei, mas todas elas são muito boas.

Beijos e bom fim de semana!

Carissinha disse...

Gente, adorei seu blog.
Como não conhecia?

Eu tenho esse filme e realmente a música é a amelhor coisa. Tem umas canções muito boas. Não é a toa que ganhou melhor canção, no Oscar.

Beijos!!

Depois apareço com mais tempo e vasculho tudo por aqui.

Fernanda Cristina Vinhas Reis disse...

Oi Carissa!

Obrigada pelo comentário! Eu também adorei o seu blog! E sja bem vinda, volte sempre!

Beijos!