domingo, 24 de novembro de 2013

The Fiery Heart – Bloodlines #4 – Richelle Mead

 

Fiery heartEm O Feitiço Azul, Sydney estava dividida entre a doutrina Alquimista e o que seu coração e instinto diziam. E em um momento de tirar o fôlego que os fãs de Richelle Mead não vão se esquecer, ela toma uma decisão que choca até mesmo ela…Mas a luta ainda não acabou para Sydney. Enquanto ela navega pelas consequências da decisão que mudou sua vida, ela ainda é puxada para várias direções ao mesmo tempo. Sua irmã Zoe chegou. e enquanto Sydney anseia por se aproximar dela, ainda há muito que ela precisa manter em segredo. Trabalhar com Marcus mudou o modo como ela vê os Alquimistas, e Sydney precisa prosseguir com cuidado enquanto ela domina suas habilidades mágicas para comprometer o estilo de vida que ela cresceu para defender. Consumida pela paixão e vingança, Sydney se esforça para manter em segredo sua vida ao mesmo tempo que a ameaça de exposição – e re-educação – se trona ainda mais real. Pulsos irão acelerar ao longo deste emocionante quarto volume da série best-seller do New York Times, Bloodlines, onde nenhum segredo está a salvo.

ATENÇÃO! SPOILERS SE VOCÊ NÃO LEU NENHUM LIVRO DA SÉRIE BLOODLINES!

Depois de quase embarcar para o México para bloquear a tatuagem, impedindo retoques e mais compulsão e sabe-se lá mais o quê, Sydney volta para Palm Springs e começa um namoro sério com Adrian. Mas ao chegar em casa, ela dá de cara com uma surpresa nada agradável: sua irmã, Zoe, que ela tentou com tanto esforço proteger, chegou para reforçar o time de Alquimistas em Amberwood. E bota surpresa desagradável nisso.

Zoe é pegajosa e infantil para os seus 15 anos. Se comporta como menininha mimada, e tem muita inveja e Sydney. E é ainda mais bitolada que Sydney no começo da série. Tem adoração pelo pai autoritário e severo, ao ponto de testemunhar contra a mãe no divórcio dos dois. Para dar uma ideia do pai de Sydney: ele é como Tywin ou Balon Greyjoy. Em outras palavras, uma flor de pessoa (#sóquenão). Zoe é muito chata e chorona, não a suporto e espero que ela suma logo da história. Ou que mude, mas sinceramente, não ia fazer falta.

E ver a irmão tão bitolada só faz aumentar o desejo de Sydney de expor ao mundo Moroi os podres dos Alquimistas. E por isso ela se dedica em aprender os feitiços que estão presentes na tinta usada pelos Alquimistas nas tatuagens. E a grande descoberta vem quando Lissa convoca Adrian para investigar uma moça que acabou de ser restaurada, ou seja, deixou de ser Strigoi.

Adrian neste tem seu próprio POV, o que eu achei bem legal, pois assim a gente tem uma visão em primeira mão dos demônios que o atormentam. Mas Adrian amadureceu muito, e boa parte disso é por causa de Sydney. Ele a ama profundamente, e para ele isso é novidade. E outro lado legal de ele ter POV é que justamente a gente acompanha isso, e o medo que ele tem de perdê-la. Porque não é só perdê-la, mas também se perder. Veja bem, Sydney é a salvação de Adrian, em todos os sentidos. É ela quem o mantém equilibrado e afasta a escuridão do espírito.  E por isso, ele acaba tendo uns ataques bem violentos de euforia, seguidos de depressão profunda (sim, Adrian é bipolar), e é angustiante ver isso. Richelle Mead soube escrever isso muito bem.

E falando nisso, Adrian por sua vez também é a salvação de Sydney. É ele quem traz paz no meio de todo o tumulto da vida da garota. Enquanto ela luta contra todas as suas convicções, e para se aproximar da irmã, investigar e praticar os feitiços para anular a tatuagem, e lidar como divórcio dos pais. Mas Sydney segura bem as pontas. Seu treinamento contribui para isso. E ela também está ainda mais poderosa como bruxa, o que pode literalmente ser sua salvação. Mas não posso falar mais, pois é spoiler, e agora tenho que esperar até que saia o quinto livro para saber o que acontece.

Vale destacar o melodrama acontecendo ao mesmo tempo em Amberwood. Chegou junto com Zoe um novo dhampir, Neil. Ele é muito sério, quase um autômato. Mas é só fachada. E ele é lindo, com sotaque britânico, o que coloca Angeline e Jill em alerta e disputando a atenção dele. Mas é só aparência. Isso porque Jill ainda é louca por Eddie e Angeline por Trey, mas nenhuma das duas quer dar o braço a torcer. Pena que eles não apareçam muito ofuscados por todo o drama com Zoe e a tinta dos Alquimistas.

Lissa, Rose, Dimitri, Sonya e até Christian fazem uma aparição, mas pouco, e sinceramente, eu tive muita raiva da Lissa, e achei muito egoísta da parte deles o que eles fazem. Por outro lado, mostra um lado todo bad-ass de Adrian, o que é legal. Marcus também aparece no final, mas bem pouco. O ritmo continua bom, com eventos bem encadeados e muitas reviravoltas, e a história vai ficando cada vez mais intrincada e cheia de nuances. O final, como eu disse ali em cima, deixou um puta cliff-hanger, e não me aguento de ansiedade para o próximo. E ainda levanta questões bacanas, como preconceito e fanatismo. Senti até uma certa ligação com A esperança. O jeito agora é esperar pelo próximo.

Trilha sonora

Como eu já disse antes, Madness do Muse é o tema de Adrian e Sydney. Undisclosed desires, também do Muse cai bem também. De novo, e também tema de Sydney e Adrian, On Fire, do Switchfoot. Love me back to life, do Bon Jovi também é perfeita; Wonderwall, do Oasis e The Reason, do Hoobastank. E esqueci de Save me, do Hanson e Secret Smile, do Semisonic.

Se você gostou de The Fiery Heart, pode gostar também de:

  • Vampire Academy – Richelle Mead;
  • Beautiful Creatures – Kami Garcia e Margaret Stohl;
  • Os Instrumentos Mortais – Cassandra Clare;
  • House of Night – P. C. e Kristin Cast;
  • saga crepúsculo – Stephenie Meyer;
  • Jogos Vorazes – Suzanne Collins.

PS: não traduzi o título porque não sei como vai se chamar no Brasil.

PPS: eu adoro a série, mas essas capas americanas são uó de tão feias.

17 comentários:

Lety disse...

Vc leu the fiery heart???

Fernanda Cristina Vinhas Reis disse...

Oi Lety!

Li sim, mas foi em inglês, porque em português por enquanto só saiu até o segundo.

Beijos!

Fernanda Cristina Vinhas Reis disse...

Oi Lety!

Li sim, mas foi em inglês, porque em português por enquanto só saiu até o segundo.

Beijos!

Ligia disse...

Oi Fernanda também sou apaixonada pela série!!! gostei muito do seu comentário !!! to muito anciosa pra que o the fiery heart saia logo em portugués!!! Mas seu comentario ja deu um gostinho do livro, isso é bom!!! bjs!! ligia

Fernanda Cristina Vinhas Reis disse...

Oi Ligia!

Obrigada pelo comentário! Acho que não vai demorar muito não para sair em português, pelo que eu vi eles estão saindo bem rapidinho.

Beijos!

Daniela disse...

Não tem como baixar em inglês??

Fernanda Cristina Vinhas Reis disse...

Oi Dany!

Olha, eu comprei os e-books na livraria cultura, mas acho que se você procurar, deve encontrar para baixar sim. Só não tenho como te indicar, porque o site que eu usava não tá mais disponibilizando os arquivos para download.

Beijos!

Graa z disse...

Tem como vc mandar o link para baixar?

Fernanda Cristina Vinhas Reis disse...

Oi Graa!

Eu não tenho o link, porque eu comprei os e-books na livraria cultura. Mas se você procurar, com certeza acha. E o site que eu usava n]ao disponibiliza mais os livros para download :/

Beijo!

rapha disse...

OI vc sabe quantos livros da serie ja sairão no brasil pq so consegui achar o 1°

Fernanda Cristina Vinhas Reis disse...

Oi Rapha!

Que eu saiba, aqui saíram os três primeiros.

Beijo!




Kessily Borges disse...

Fiery heart traduzindo e coração ardente (O jeito que Adrian vê Sidney e fala no feitiço azul)... Anciosa esperando ser lançado no Brasil conheci a serie a menos de 1 mês e já li os 3 livros em 1 semana rsrars to apaixonadaa

Fernanda Cristina Vinhas Reis disse...

Oi Kessily!

Os livros da Richelle Mead são assim mesmo, viciantes. Sai logo, logo, porque em ingês falta menos de um mês, a a editora está caprichando nisso, lançando bem rapidinho.

Beijo!

leitora compulsiva disse...

oi eu achei o livro em ingles mais nao manjo da lingua sera que vcs conhecem algum lugar pra traduzir? amo vcs valeu

Fernanda Cristina Vinhas Reis disse...

Oi Leitora!

Tirando A canção do Súcubo, só li os livros dela em inglês, mesmo no e-book. Mas deve ter algum lugar que traduziu, com certeza.

Beijo!

Anônimo disse...

http://www.livrariasaraiva.com.br/produto/7929063
já vai lançar no Brasilll
graças a Deus!!!
tava ficando louca jáa!!!!!

Fernanda Cristina Vinhas Reis disse...

É, a editora está caprichando, lançando rapidinho.
Eu preciso comprar o quinto, que saiu esses dias em inglês.

Beijo!



PS; da próxima vez deixe seu nome, OK?