quinta-feira, 7 de novembro de 2013

O Medalhão e a Adaga – Samuel Medina

 

O medalhão e a adagaBildan é um jovem que perdeu seus pais ainda na infância, tendo crescido sem saber muita coisa sobre suas origens. Porém, tudo muda quando ele encontra uma misteriosa garota e um livro mágico, com uma mensagem secreta. Assim, o rapaz deverá atravessar uma terra repleta de magia e perigos, numa jornada desafiadora, rumo a grandes revelações sobre seu passado e sobre o sentido de sua existência.

Fã dos textos do meu amigo Samuel Medina, do blog O Guardião (sério, leiam A Cidade Suspensa, e se você gosta de zumbis, acompanhem as aventuras de Seridath em O Viajante Cinzento), quando ele anunciou que estava estava escrevendo um livro e que seria publicado, eu logo entrei na fila pra ler. E mês passado, no evento Sobre Livros, eu tive o prazer de conhecer pessoalmente o Samuel, e ele me presenteou com o livro.

Ele conta a história de Bildan, um jovem que fica órfão muito cedo. Bildan não sabe muito de sua história, só que seu pai fugiu e se escondeu quando descobriu que sua mãe estava grávida. Desde cedo, o pai de Bildan o treinou com armas e ensinou o menino a ler. A vida segue sem problemas até que quando o menino tinha 7 anos, um homem mau chega e ele presencia o assassinato do pai. Com um último esforço, o pai manda o garoto para longe, junto com um medalhão e uma adaga. Sem ninguém e sem dinheiro, o garoto logo encontra emprego como pastor de ovelhas. Mas ele nunca deixa para trás o treinamento que seu pai lhe deu, afinal o homem mau ainda pode voltar.

Assim os anos passam até que aos 15 anos o mestre de Bildan morre. Sentindo que seu tempo de pastoreio acabou, ele parte para o Bosque Assombrado. Vagando por ali, ele encontra Sheril, uma garota misteriosa, mas fascinante. E a partir daqui, a vida de Bildan vai mudar radicalmente. Aventuras e perigos espreitam cada passo que o garoto dá, ao mesmo tempo que ele descobre que é muito mais que um simples pastor de ovelhas.

Bildan é ao mesmo tempo maduro para a idade e inocente. Vive em um tipo de isolamento, não se encaixa em lugar nenhum, e não sabe bem quem é (sim, parece muito com um certo personagem que não sabe nada nas Crônicas do Gelo e do Fogo). Mas Bildan é um aprendiz dedicado e leal, sempre se preocupando com seus amigos. E o que acho legal em Bildan é justamente que ele aprende, se desenvolve. Ele não é um guerreiro pronto. E por isso mesmo sofre com inseguranças e dúvidas, até mesmo com relação a si próprio. E ele cresce bastante no decorrer do livro.

Como eu disse ali em cima, no caminho ele encontra Sheril. Ela é uma garota destemida. Pelo menos na aparência, porque na verdade, ela também sofre com as mesmas inseguranças que Bildan. A diferença é que ela cresceu sabendo quem é. Sheril é inteligente e também determinada. E por trás da superfície durona e áspera, há uma moça sensível e carinhosa.

Eles também encontram Datini, um garoto de 11 anos, aproximadamente. Curioso e esperto, Datini trabalha numa taverna onde Bildan e Sheril param um pouco, e acaba acompanhando os dois em sua jornada. Datini também é generoso e muito perspicaz.

Eles ainda encontram Garlac e Herbro, dois guerreiros que acabam tendo uma dívida de sangue com Bildan e Sheril, Dalvec, antigo inimigo de Bildan, e o General Gamargo. Eles aparecem pouco, só no final, mas isso é só o começo. O livro terá continuação, e ficaram ótimos cliff-hangers para isso. O livro é curtinho, e a narrativa é fluida, dá para ler rapidinho. E dá para ver influências de vários outros, como As Crônicas do Gelo e do Fogo, cenas de batalha bem elaboradas como Bernard Cornwell faz (ri sozinha com uma passagem onde Datini conversa com Garlac e Herbro sobre banho. Lembrei do Derfel Cadarn) e outras frases poderia sair diretamente da boca de Merlin, e até um pouco de Eragon dá pra perceber. Tudo isso numa narrativa envolvente, deliciosa, e e entremeada como figuras do nosso folclore, como mula-sem-cabeça, cuca e curupira.  Já estou esperando pela continuação.

Trilha sonora

Right before your eyes, do Hoobastank é perfeita. Resume Bildan direitinho.

Se você gostou de O Medalhão e a Adaga, pode gostar também de:

  • Dragões de Éter – Raphael Draccon;
  • ciclo A Herança – Christopher Paolini;
  • O Senhor dos Anéis – J. R. R. Tolkien;
  • O Hobbit – J. R. R. Tolkien;
  • As Crônicas de Nárnia – C. S. Lewis;
  • As Aventuras do Caça-feitiço – Joseph Delaney;
  • A dança da floresta – Julliet Marillier;
  • Stardust – Neil Gaiman;
  • Harry Potter – J. K. Rowling;
  • O Único e Futuro Rei – T. H. White.

2 comentários:

Nerito (Samuel Medina) disse...

Você não faz ideia como fiquei lisonjeado por sua resenha. Ter a opinião de uma leitora como você é o desejo de qualquer escritor!

Bjo,

Nerito

Fernanda Cristina Vinhas Reis disse...

Oi Nerito!

Agora quem ficou lisonjeada fui eu, com esse comentário! Nem todo mundo aprecia.

Beijos!