segunda-feira, 24 de junho de 2013

Star Trek Além da Escuridão

 

Star Trek Into DarknessEu inverti o nome em português de propósito, por revolta pessoal mesmo. Um: soa melhor, fica mais bonito (eu cheguei a colocar como está nos cinemas, mas mudei); e 2, por que inverteram? Em inglês começa com o nome da franquia, Star Trek, mas aqui acham que é mais importante o subtítulo? OK, then, vocês são tão espertos, respeitam o nome da franquia, quem sou eu para falar alguma coisa, não?

Começo esclarecendo que só assisti mesmo o filme de JJ Abrams (e agora relendo essa minha primeira review…ai, modéstia á parte como minhas resenhas melhoraram! E o que eu sabia?Diversão só para os dias de chuva, sem nada a fazer? Fernanda, you know nothing!), então o pouco que sei sobre a série vem dele, e de (julguem-me) The Big Bang Theory. Ou seja, não sei quase nada. Veja bem , eu cresci com Star Wars (que eu ainda acho mil vezes melhor), e não ligava muito para Star Trek. E não sou dessas que só porque gostam de Star Wars despreza e não assiste Star Trek. Mas eu assisti um filme antes disso (o que tem a Whoopi Goldberg, não sei qual é, e não entendi nada) e não tinha gostado. Achei parado e sem graça. Então, nunca mais quis saber. Até que JJ Abrams assumiu os controles da Enterprise – hehe.

Spock   Kirk

Dito isto, eu digo que gostei bastante do filme. E mesmo não sendo fã ardorosa, fiquei bem empolgada com uma coisa que acontece, mas não posso falar porque será um spoiler gigante.

O filme começa com Kirk e Dr. McCoy correndo no meio de uma vegetação vermelho-sangue num planeta distante qualquer. Enquanto isso, Spock se prepara para saltar num vulcão prestes a explodir e devastar todo o planeta em questão. Spock está disposto a se sacrificar para salvar tanto o planeta como a tripulação da Enterprise. O que Spock não entende é que seus amigos na Enterprise estão igualmente determinados a não deixá-lo morrer. Isso vai causar algum stress, e vai ser importante depois. Não posso falar muito para não dar spoiler, mas basta dizer que Spock vai aprender o valor da amizade. E abraçar o seu lado humano.

Spock  UhuraOutra coisa que esse incidente, vamos chamar assim, traz são boas sequencias de atuação, envolvendo Zachary Quinto (Spock), Chris Pine (Kirk) e Zoe Saldana (Uhura). E uma das cenas mais incrivelmente desconfortáveis do filme. E engraçadas também: Spock e Uhura discutindo a relação na frente de Kirk. E antes disso, outra tirada sensacional é Kirk perguntando a Uhura como é brigar com Spock. Não me canso das tiradas dele tentando entender o vulcano.

Claro que o incidente no planeta das plantas vermelhas, que acaba com Spock sendo salvo, e os nativos idolatrando o deus da Enterprise, é também uma tremenda violação de protocolo, e só para variar, Kirk acaba sendo chamado a uma audiência disciplinar e acaba perdendo a Enterprise. Mas um ataque terrorista de um sujeito que se denomina John Harrison acaba por restaurar Kirk ao comando da Enterprise. E começa a perseguição ao vilão. Vingança pura e simples. Não posso entrar em mais detalhes para não dar spoiler, mas tenho que admitir que esse é o vilão por excelência, que mexe tanto com o emocional como o  psicológico, ou seja, tem a habilidade de entrar na cabeça de seus oponentes. Eu ADORO vilões assim.

KhanE dando vida a este está Benedict Cumberbatch, e ele rouba a cena bonito. Seu olhar gélido compete pau a pau com o de Roose Bolton, com um agravante: esse sequer pisca. Quando ele vira aqueles olhos azuis para você, você já sente aquele arrepio na espinha. Junte a isso uma voz poderosa, de assustar criancinha, e pronto, você tem medo de fechar os olhos e sonhar com ele (se bem que ele é bonitão. Não fosse por ser psicótico, eu adoraria sonhar com ele Smiley piscando) E tem mais uma coisa: ele foi geneticamente alterado para ser uma espécie de super homem (sem trocadilho). Ou seja, é virtualmente impossível de matá-lo.

Spock   Kirk   Khan

A história deste, como do outro, é complexa e cheia de reviravoltas. E o tempo todo você não sabe em quem pode confiar. Ou melhor, em quem Kirk pode confiar. A tensão é constante. O filme também balança bem ação e drama, e os cenários são sensacionais. A trilha sonora já me emociona na abertura, e é excelente. O elenco conta ainda com Simon Pegg, ótimo, Alice Eve (de O Corvo), competente, e Anton Yelchin, Jon Cho e Karl Urban, que eu amo, e dando um toque de humo ao filme.

Se você ainda não assistiu, vá. Mesmo que não seja fã da série, vale a pena. Mas um aviso, você vai sair do cinema com vontade de ver outro filme da franquia, mas não vou falar qual para não estragar a surpresa. Confira o trailer (que eu escolhi com o Benedict Cumberbatch em destaque de propósito):

Beijos e até o próximo post!

2 comentários:

Carissa Vieira disse...

Eu nunca vi nada de Star Trek. conheço de ouvir falar, mas nunca vi. Tenho vontade, principalmente de ver a série.
Fiquei interessada em ver o filme por ser do JJ, e porque você disse que é legal, o que me surpreendeu. Achava que era ruim, não sei o motivo, mas achava.

Beijos

Fernanda Cristina Vinhas Reis disse...

Oi Carissa!

Eu também nunca fui muito fã de Star trek, Star Wars sim, eu amo de paixão, mas Star Trek só me pegou mesmo com os filmes do JJ. Vê sim, que são muito bons. mas veja o primeiro e depois esse senão você vai ficar meio perdida.

Beijos!