domingo, 18 de março de 2012

Em chamas – Suzanne Collins

 

catching fire SINOPSE COM SPOILERS! NÃO LEIA SE NÃO LEU JOGOS VORAZES!

Depois da improvável e inusitada vitória de Katniss Everdeen e Peeta Mellark nos últimos Jogos Vorazes, algo parece ter mudado para sempre em Panem. Aqui e ali, distúrbios e agitações dão sinais de que uma revolta é iminente. Katniss e Peeta, representantes do paupérrimo Distrito 12, não apenas venceram os Jogos, mas ridicularizaram o governo e conseguiram fazer todos - incluindo o próprio Peeta - acreditarem que são um casal apaixonado.
A confusão na cabeça de Katniss não é menor do que a das ruas. Em meio ao turbilhão, ela pensa cada vez mais em seu melhor amigo, o jovem caçador Gale, mas é obrigada a fingir que o romance com Peeta é real. Já o governo parece especialmente preocupado com a influência que os dois adolescentes vitoriosos - transformados em verdadeiros ídolos nacionais - podem ter na população. Por isso, existem planos especiais para mantê-los sob controle, mesmo que isso signifique forçá-los a lutar novamente.

ATENÇÃO! SPOILERS SE VOCÊ NÃO LEU JOGOS VORAZES!

E depois de terminar Jogos Vorazes, eu não podia deixar de ler o segundo. Depois de ganhar os Jogos, Katniss e Peeta voltam ao Distrito 12, mas quase não se falam, por causa da descoberta do garoto da estratégia de Katniss: fingir que era apaixonada por ele. Ao mesmo tempo, ela também não anda lá muito bem com Gale. E ainda tem que fingir a paixão por Peeta, depois da ameaça do Presidente Snow. Ou seja, confusão pura na cabeça de Katniss. Para piorar, ela não tem ninguém com quem conversar, o que a deixa ainda por cima sozinha com tudo isso. E ela continua com a mistura de maturidade e inocência, mas esta cai devagar dando lugar a algo mais sombrio.

Mas sua relativa paz não dura muito. Como parte dos deveres dos campeões, Katniss e Peeta devem percorrer os Distritos. O que torna a situação com Peeta ainda mais estranha. Já vou entregar que claro que isso não dura muito. Logo os dois se entendem, mas decidem manter amizade, apesar da farsa de serem namorados. Mas eles se unem por uma coisa em comum: nenhum dos dois saiu ileso dos Jogos. Katniss tem pesadelos e não consegue dormir a não ser que Peeta esteja com ela. E ele também tem pesadelos, mas dá vazão a isso com seus desenhos. Os dois aos poucos vão se aproximando, até que o impensável acontece: os dois tem que voltar para a arena na comemoração dos 75 anos dos Jogos. Isso faz parte da punição imposta pelo Presidente Snow ao ato de desafio de Katniss nos Jogos anteriores. E também por causa dos distúrbios que ela e Peeta causaram nos Distritos, e que testemunham ao viajar por Panem.

E com essa reviravolta, novas alianças se formam, e novos personagens aparecem. O que eu acho que merece maior destaque é Finnick, o campeão dos Jogos una 10 anos atrás. Como ele ganhou com apenas 14 anos, ele é bem novinho ainda. Ele é do Distrito 4, e é um lutador nato. Domina a água como ninguém, e é inteligente também. Tem um senso de humor meio ácido, e como é lindo e maravilhoso, se acha a última Bono chocolate do pacote. Mas acho que ele só faz isso de brincadeira. E além disso, ele tem um segredo, que só Katniss descobre no final. Ele é o responsável por manter Katniss e Peeta vivos durante essa nova edição dos Jogos, e com certeza ainda vai causar alguma confusão no próximo.

Além dele, vale a pena destacar também Beetee, um campeão de meia-idade, e um inventor, que vai ser peça chave no final desse livro, e Johanna, uma campeã não me lembro de quando nem de onde, mas que tem muita, mas muita raiva de Katniss. Mas ela também não hesita em formar uma aliança com a garota, e até se sacrificar para salvar tanto Katniss como Peeta. Acho que ela também será importante no próximo, e também não posso deixar de gostar dela. Lembrei: ela é do distrito que fornece madeira, então sabe manejar o machado habilmente, e também não tem pudores para falar o que pensa. 

Haymitch continua neste, mas está mais ou menos sóbrio agora. Continua como mentor de Kat e Peeta, mas como agora ele mesmo pode parar na arena, é obrigado a treinar. E, apesar da idade e da bebida, ele mostra porque foi campeão. Só que ele tem uma agenda só sua, o que só vai ficar claro no final, e juro que dá muita raiva dele.

A primeira parte do livro, apesar de bem legal, eu achei meio que enrolação. Mas depois que eles entram na arena, é de tirar o fôlego. Não dá pra largar. E a trama também vai se adensando, como os personagens também vão evoluindo. E no final, a gente já quer logo pegar o terceiro (foi o que eu fiz ;D).

Ops! Quase esqueço de falar do mega-hiper-fofo-quero-dar-colinho Peeta. Como eu já disse, ele também sofre as consequências dos Jogos, e está magoado com Katniss (colinho!), mas também está mais maduro, mais adulto. E apaixonado por Kat. É ele quem toma a iniciativa de transformar o trio de campeões do Distrito 12 em lutadores profissionais. E ele já não tem mais muitos escrúpulos. Desafia o governo e também vai fazer de tudo para manter Kat viva na arena. Inclusive apostar numa mentira das grandes (vou manter a surpresa).

E quanto a Gale? Bom, neste ele também não dá muito as caras, mas quando dá, é bom prestar atenção. E a maior prova de amor de Peeta para Katniss é justamente relacionada a Gale (de novo, vou manter o suspense). Agora ele trabalha na mina de carvão, o que quer dizer que não pode mais passar o tempo com Kat. E finalmente ele admite que gosta dela, mas ela continua indecisa sobre ele e Peeta. Pessoalmente, eu acho que Gale é mesmo para ela só amigo, e que ela ainda não se deu conta de que é de Peeta que gosta de verdade. Tudo bem, estou baseando isso tanto nos dois primeiros livros, como no que já li do terceiro, mas não quero adiantar mais nada porque já percebi que Suzanne Collins gosta de surpreender a gente com uma reviravolta aqui e ali (pelo menos ela não é tão sanguinária como George R. R. Martin ;D).

Bom, é isso. Super recomendo pra todo mundo.

Trilha sonora

Uprising (ou a revolta dos Teddy Bears), do Muse é perfeita, já pelo nome (uprising=revolta). Também deles, Resistance. Mais uma vez This is war, do 30 seconds to Mars (de novo, we will fight to the death). Mais Send the pain below, do Chevelle, Live and let die, com o Guns (vou sempre pedir perdão, e se um dia encontrar com ele, de joelhos, para Sir Paul McCartney, mas com o Guns é melhor), Best of you, do Foo Fighters (Show chegando! \o/), e as mais tranquilas, mas que ainda assim tem tudo a ver, Superman tonight, do Bon Jovi, On fire, do Switchfoot e Over my head (cable car), do The Fray.

Se você gostou de Em chamas, pode gostar também de:

  • os Legados de Lorien – Pittacus Lore;
  • A mão esquerda de Deus – Paul Hoffman;
  • As últimas quatro coisas – Paul Hoffman;
  • A hospedeira – Stephenie Meyer;
  • coleção Harry Potter – J. K. Rowling;
  • coleção Percy Jackson – Rick Riordan;
  • coleção Os Heróis do Olimpo – Rick Riordan;
  • ciclo A Herança – Christopher Paolini.

9 comentários:

Luana disse...

vou sempre pedir perdão, e se um dia encontrar com ele, de joelhos, para Sir Paul McCartney, mas com o Guns é melhor - hahahahahahaha

Eu concordo, viu...

Wander disse...

Ola Fernanda! Eu de novo rs.

"A primeira parte do livro, apesar de bem legal, e achei meio que enrolação. Mas depois que ele entram na arena, é de tirar o fôlego. Não dá pra largar." >> Voce resumiu esse livro todo nesse pequeno trecho!

Esse livro pra mim ler foi meio engraçado, primeiramente que eu detestei a sinopse da contra capa. Serio, nao ajuda em nada, entao eu nem passei do primeiro capitulo. Depois cansei de enrolar e voltei, fui empurrando ate que começam os jogos, e a partir dai: UAU! Tem muita gente (acho que a maioria, enfim) que esse eh o melhor livro da serie. Eu ainda acho o primeiro, pq me impactou mais. Mas esse os personagens foram desenvolvidos melhor.

Acho engraçado a dimensao que dão ao Gale nas discussoes e tals, mas tipo, ele nem é tão importante assim nesses 2 livros. O Peeta eh quem rouba cena! Ah e quando eu penso que ele tem uns 17 aninhos nos livros "ah droga, tao novinho; nem da pra fazer competicao a Dimitri" hahaha.

Eu estava vendo umas chamadas do filme na Globo, e fikei chocado que estao tentando vender o filme como o romance do seculo, impossivel e tragico "So o amor pode salva-los", declama em portugues um locutor. Cafonissimo. Eh bem obvio que estao fazendo isso pra atingir o publico que ficará órfao de Crepusculo. Mas parece que a critica nao caiu nessa, graças a Deus, pq o filme ta se saindo excelente em suas primeiras criticas; esta com 100% no RottenTomatoes, baseado em 16 reviews, eh pouco ainda (HP7 teve umas 274 reviews), mas ja demonstra uma tendencia de que a critica agradou.

Beijos.

Paula disse...

amo bastante esse livro, mas nada supera o 3, rs

Fernanda Cristina Vinhas Reis disse...

Oi pessoal!

Luana, once in a blue moon a gente concorda com algo, né? ;D Mas não tem jeito, Live and let die é muito forte, e por mais gênio que Paul McCartney seja, com ele a música perde força.

Wander e Paula,

não sei, pra muita gente segundo é o melhor, mas eu estou achando o terceiro melhor. Tem muita coisa que dá raiva mesmo, mas eu acho que a história está mais densa, e portanto melhor. Já sei que no final eu não vou gostar (já estou imaginando...), mas mesmo assim acho que é o melhor.

Quanto a um quarto, Wander, sinceramente eu nào procurei nada, e nem vi nada. Mas se acontecer o que eu imagino que vai acontecer (esperem eu terminar! Amanhã no máximo!), não vai ter sentido. Mas quando eu terminar eu digo se dá pra ter continuação ou não. De qual;quer forma, se tiver, tem propaganda enganosa aí, porque nas capas dos livros eles são listados com um número numa trilogia. Mas em se tratando de ganhar dinheiro...

Wander, também achei podres os spots de TV. Tem um que fala que a "única coisa que eles não podiam era se apaixonar"...Hello! Eu nem tinha terminado o primeiro pra saber que isso é balela! Tudo bem, Peeta sempre foi apaixonadop por Katniss, mas ela sóp vai se tocar que gosta dele (nem sei se chega a ser apaixonada) no final do segundo! Isso é coisa pra atrair fà de Crepúsculo. E, fala sério, Hunger Games é bem melhor que Crepúsculo. E realemnte, o destaque que o povo dá pro Gale é lamentável. Ele só vai ter destaque mesmo no terceiro, e ainda assim, nada que chegue aos pés do Peeta. E não falo isso por achar o Peeta tudo, não. É só uma constatação de fato. UYma amiga minha falou que o Gale só está no livro pra criar um triângulo (bem fraquinho), mas é dispensável. E concordo com ela.

Beijos!

Gisele disse...

Oi, Fe!!
Eu gostei bastante desse livro!! Até da primeira parte! Mas foi uma grande surpresa quando ela voltou pra arena... ahsuhuahsuhuasha
E ficou tudo muito massa! \O/
Eu estou louca pra ler o #3 mas estou com medo, muita gente dizendo que se decepcionou :/
bjinhos

Fernanda Cristina Vinhas Reis disse...

Oi Gisele!

Eu entendo, muita gente fala que o segundo é melhor. É que tem algumas coisas no terceiro...Dá raiva, mas eu estou gostando mais. Ainda não terminei (amanhã no máximo eu termino), mas acho ele melhor.

Beijos!

Wander disse...

Uhu! Fernanda depois de sua critica, eu reli o livro! Sou desses haha... Ja tinha lido Jogos Vorazes pro filme essa semana tbm. Haha

Olha, engraçado na primeira vez que eu li, eu tinha "gostado menos" da primeira parte do livro; mas dessa vez, eu consegi "embarcar" na historia e curti muito!

O legal dessa parte eh que eles nao perderam taanto tempo com os jogos, ele fica restrito mesmo a ultima (e menor) parte do livro. Eu axei legal. Ficou mais dinamico, claro que isso se deve em parte que os jogos so duraram 2 dias neh.. Acredito que seja um recorde na historia dos Jogos.

O que mais adorei que foi contada a historia do Haymitch nos Jogos, na qual ele conseguiu ser vencedor com o dobro de competidores. Uau. Sem contar que a genia da Suzanne ainda colocou uma semelhança que liga ele e Kat nos jogos e consequencia disso.

Uma coisa que nao comentei antes, mas eu continuei achando o final muito confuso. Nao sei eh pq eu leio mt rapido, ou o fato de ser narrado em primeira pessoa, mas a sucessao
de acontecimentos ate a "explosao" eh confusa.

Outro ponto, eh que achei que a Suzanne passou muito rapido pelo desfile que ela deveria fazer em cada distrito. Queria saber um pouco mais de cada. Em 3 ou 2 paragrafos, Kat e Peeta ja terminaram a excursao.

Ps.: quero mt ver qual ator sera escolhido para ser o Finnick. E a respiraçao boca a boca no Peeta, meldelz! Haha

Fernanda, quanto aos spots, nos ultimos dias vi muiitas pessoas reclamando. Me parece que eh marketing mesmo, que no filme não dão tanto destaque ao triangulo e romance; mas eu ja vi outros que falam o contrario. Bem eu vou ver o filme amanha.

Eu detesto Taylor Swift rs, mas adorei a letra das duas musicas na trilha! Safe & Sound obviamente seria a Kat pro Peeta na cena da caverna; Eyes Open seria do Peeta para Kat no final dos jogos, qd escalam a arvore?

Beijos. (Desculpe os textos gigantes, me empolgo mt rs)

Fernanda Cristina Vinhas Reis disse...

Oi Wander!

Eu tava te devendo uma resposta: eu não sei se vai ter continuação. Apesar de a última frase do livro ser: "but there are much worse games to play", eu nào acho que se refira aos Jogos Vorazes. Minha iterpretação é de que o jogo é o de se manter sã todos esses anos. Pra mim não faz mais sentido uma continuação. Suzanne Collins fechou todos os buraquinhos, não deu brecha para mais um. Mas como eu disse, em se tratando de ganhar dinheiro...

Beijos!

Fernanda Cristina Vinhas Reis disse...

Oi Wander!

Tem problema não! Eu também faço isso! Me empolgo;D

Eu até gosto da Taylor Swift, mas achava que não tinha nada a ver ela com uma trilogia tão forte. Mas depois de ler o livro, tive que admitir que tem tudo a ver. E concordo com você sobre os momentos que deve tocaar. Apesar de eu ver no YouTube alguém comentando que Safe and Sound seria para quando a Prim é escolhida. Faz sentidfo também, mas eu acho que tem mais a ver com a caverna.

Eu só vou ver o filme domingo porque minha amiga trabalha amanhà e sábado. Mas pelo trailer oficial parece que não tem mesmo muita coisa sobre o triângulo.

Também achei o final confuso, demorei para perceber que era um resgate. E também estou curiosa para ver quem vai fazer o Finnick. Mas acho que não dava mesmo para Suzanne Collins dar muito espaço para o desfile nos distritos, porqeu senão ia ficar cansativo e muito longo.

Beijos!