domingo, 11 de maio de 2014

Capitão América - O Soldado Invernal

Louca como sou por The Avengers, claro que não poderia deixar passar Capitão América, mesmo ele não sendo o meu Avenger favorito (ser Chris Evans fez com que ele subisse um pouco muito no meu conceito, mas o conceito de Capitão América me incomoda). Mas mesmo assim, tanto o O Primeiro Vingador como este conseguiram que eu me passasse a gostar mais do Capitão.

O filme se passa algum tempo depois de Avengers, agora o Capitão Steve Rogers trabalha com Natasha Romanoff, aka Viúva Negra (interpretada novamente muito bem por Scarlett Johansson) na SHIELD. Os dois estão em um barco, numa missão para apreender uns piratas que, para variar, ameaçam a vida na Terra como a conhecemos. Atenção para este ataque, que vai ser importante no filme mais tarde, mas não vou falar porque.

De volta aos EUA, um ataque misterioso à SHIELD acaba de trazer à superfície algo se pensava enterrado lá no passado, quando Steve caiu no oceano. Não vou falar caso você não tenha assistido, mas quem acompanha a série Marvel´s Agents of SHIELD (que eu recomendo se você gosta do universo Marvel, porque esclarece algumas coisas dos filmes, e aprofunda outras), já sabia do que se tratava. E quando esse ataque resulta na morte de um personagem muito importante, o Capitão Rogers e Natasha acabam sendo perseguidos como traidores. Começa aí um jogo de gato e rato para provar quem é mocinho e quem é bandido.



Em meio a tudo isso, Steve ainda tem que lidar com o fato de o mundo ter mudado radicalmente durante os 70 anos em que ele esteve congelado. Então, além de ter que fugir dos inimigos, ele ainda tem que tentar se adaptar ao mundo como é agora, que não é mais preto no branco como ele conheceu. O jovem idealista tem que agora tentar conciliar a ideia de que há o meio termo, nem todos são heróis o tempo todo, e nem todos são vilões o tempo todo. E isso fica bem claro quando Rogers descobre que Nick Fury nem sempre é honesto, assim como a SHIELD pode não ser a organização que Rogers achava que servia. A cena em que ele confronta Nick é linda, tanto Chris Evans como Samuel L. Jackson muito bem em cena. Fora que essa tentativa de se atualizar de Rogers rende uma das cenas mais hilárias do filme. Resumindo em uma imagem:


Ayrton Senna, Wagner Moura, até Mamonas Assassinas eu entendo, mas Xuxa??? WTF??? Nisso você não perdeu nada não, Oh Captain, my Captain! Agora um esclarecimento: cada país teve uma lista diferente, e essa aí foi a daqui do Brasil. Decepcionante. I mean, Xuxa, really? Que contribuição ela deu à cultura brasileira, quem dirá mundial? Sem comentários, e esse é um dos mil motivos porque eu detesto, odeio, filme dublado. Compare com a lista do Reino Unido:


Aí sim, né! Pouso na lua, Sean Connery, e Beatles. Sugestão minha, capt: Beatles e Star Wars, corra logo atrás disso! ;) Essa cena em particular é entre Steve e Sam Wilson (Anthony Mackie, sensacional), também conhecido como Falcão. Os dois se conhecem quando Steve está correndo no parque. também numa sequência hilária, mas quando Steve precisa de ajuda, Sam não hesita em estender a mão, e sem questionar.   E isso prova uma coisa: compensa muito ter um amigo chamado Sam. Que o digam Frodo e Jon Snow.



Como eu disse ali em cima, Natasha também está junto com Steve. Eles dois são os dois que ele pode confiar, num mundo que não se pode confiar em ninguém. Nada é como parece e tudo está conectado. Natasha como sempre fodástica, linda e também responsável por alguns dos diálogos mais engraçados do filme, tentando bancar o Cupido para Steve. A química entre Scarlett e Chris é ótima, mas não tão grande como ela tem com Hawkeye (que poderia ter dado o ar das belas graças aqui). Mas falando de romance, uma das cenas mais lindas do filme tem a ver com o coração do Capitão, mas não vou falar nada para não estragar a surpresa de quem ainda não viu o filme. E um novo interesse amoroso pode estar se alinhando para o pobre Capitão depois de 70 anos de atraso (I volunteer! I volunteer as tribute!). Estou falando de Kate, uma enfermeira que tem a sorte de ser vizinha de Steve. E dando vida a ela está a linda e competente Emily VanCamp (sério, como se não bastasse o harém que ela tem em Revenge...). Ela é mais do que isso, mas de novo não vou falar para não estragar.



E por trás de todo esse drama, a política cheia de mentiras e tramóias da SHIELD e do secretário Alexander Pierce (maravilhosamente retratado por Robert Redford), e agora também vemos com mais clareza aquele conselho que aparece em The Avengers, com uma ótima participação de Alan Dale como Conselheiro Rockwell. Como eu disse lá em cima, não vou falar muito disso para não dar spoilers.



E você deve estar se perguntando onde entra o tal Soldado Invernal do título? Bom, em uma palavra: fodástico! E mesmo com máscara e sem falar nada, o ator que o interpreta (que permanecerá anônimo para evitar spoilers) é sensacional. Dá um baile em muito ator por aí. E as lutas entre ele e o Capitão são fantásticas. Afinal, não é todo mundo que consegue uma briga de igual para igual com Rogers (a não ser que seja um certo deus nórdico que também poderia vir dizer um oi), e até mesmo escapar com umas porradas no Capitão. Novamente, alguns dos melhores momentos do filme envolvem o Capitão e ele, e nem todos eles são de briga.

Esse filme é um divisor de águas no universo Marvel. Com ele se iniciou uma nova era, e não tem volta. E, como acontece em O Primeiro Vingador, o filme não pende para o patriotismo americano. Dosa muito bem cenas de ação desenfreada com drama e comédia, inclusive com a capacidade de tirar sarro dele mesmo, o que eu acho ótimo, adoro isso. Os efeitos especias são sensacionais, cenografia linda, caracterização perfeita, e personagens muito bem trabalhados. E se você ainda não viu, atenção: fique até o final dos créditos! Há duas cenas depois que os créditos começam a subir, e elas com certeza vão deixar você babando. E filmes como este, Thor - O Mundo Sombrio. The Avengers e Homem de Ferro 3 que me dão esperanças de que a Disney (que também comprou a Marvel, não esqueçam) também não vai decepcionar com Star Wars. Confira o trailer:


Beijos e até o próximo post!

3 comentários:

Jéssica Soares disse...

Fê, li a sua review e agora estou com uma mega vontade de assistir o filme de novo haha "Winter Soldier" é a definição exata de um divisor de águas mesmo, se tem uma coisa que eu não posso reclamar é da coragem da Marvel! Mas vamos lá: primeiro, eu super entendo os problemas com a ~figura~ Capitão América. Patriotismo americano já não cola comigo e com o resto do mundo, por isso que eu acho que o filme teve uma sacada genial de criar todo esse problema com o governo pré-estabelecido na trama ao mesmo tempo em que o próprio governo americano enfrenta uma crise das grandes. E as cenas pós créditos são <3<3<3<3 Oh meu, Deus!!!! Eu quero logo o próximo filme hahaha Sobre o Capitão conhecer a Xuxa, sério mesmo que isso é engraçado? Patético. Sobre o Winter Soldier em si, oh God, as cenas de ação entre ele o Capitão ficaram sensacionais, muito bem exploradas e... É, eu sou só amores com esse filme haha Ri demais do comentário sobre a Emily VanCamp, mas confesso que ainda não acredito que isso vai resultar em um casal bom... Dentro do universo Marvel estou mais empolgada para ver a Natasha com o Gavião porque aí sim temos um romance em potencial e não o Capitão com qualquer pessoa (exceto eu, é kkkkkk). Adorei a review! Temos que comentar mais algumas coisinhas e criar algumas teorias hehe Bjs

Livre Espontanea Leitura disse...

Assisti ao filme mas não tinha reparado na lista! hahaha
masa assisti o filme em inglês, então os nomes foram outros com certeza.
mas nem prestei atençao...
e as cenas dos créditos, hein? Arrasaram.


Beijos!
Juliana
livreeespontanealeitura.blogspot.com

Fernanda Cristina Vinhas Reis disse...

Oi gente!

Jess, achei engraçado o Mamonas Assassinas aparecer, ma Mamonas era muito amor, né? Saudades deles :( Emily VanCamp eu ainda não posso julgar se será um bom casal ou não, porque eles nem tiveram muitas cenas juntos, ainda não dá para avaliar. Também achei muito boa esse novo foco do filme, em espionagem, que é tão atual, e rendeu uma boa alfinetada no governo americano (na hora que fala que as pessoas comuns topariam abrir mão da liberdade se isso signifique segurança. Exatamente a mentalidade do governo americano hoje). As cenas de ação entre o Capitão e o Winter Soldier são tudo de bom mesmo, e adorei ainda mais o drama entre os dois, muito bem explorado também. Também achei muito digno que lembraram algumas coisas do primeiro filme, trazendo de volta, mas não vou comentar mais para não dar spoilers.

Juliana, eu também vi em inglês nunca vejo nada dublado, mas a lista estava em português mesmo. As cenas pós-créditos foram mesmo excelentes, acho que as melhores até agora de todos os filmes da Marvel.

Beijos!