quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

O Olho do Mundo – A Roda do Tempo #1 – Robert Jordan

 

O Olho do mundoUm dia houve uma guerra tão definitiva que rompeu o mundo, e no girar da Roda do Tempo o que ficou na memória dos homens virou esteio das lendas. Como a que diz que, quando as forças tenebrosas se reerguerem, o poder de combatê-las renascerá em um único homem, o Dragão, que trará de volta a guerra e, de novo, tudo se fragmentará.
Nesse cenário em que trevas e redenção são igualmente temidas, vive Rand al'Thor, um jovem de uma vila pacata na região dos Dois Rios. É a época dos festejos de final de inverno - o mais rigoroso das últimas décadas -, e mesmo na agitação que antecipa o festival, chama a atenção a chegada de uma misteriosa forasteira.
Quando a vila é invadida por Trollocs, bestas que para a maioria dos homens pertenciam apenas ao universo das lendas, a mulher não só ajuda Rand e seus amigos a escapar dali, como os apresenta àquela que será a maior de todas as jornadas. A desconhecida é uma Aes Sedai, artífice do poder que move a Roda do Tempo, e acredita que Rand seja o profético Dragão Renascido, aquele que poderá salvar ou destruir o mundo.

“E a Sombra caiu sobre a terra, e o Mundo foi despedaçado, pedra por pedra. Os oceanos recuaram, as montanhas foram engolidas, e as nações se espalharam pelos oito cantos do Mundo. A lua era como sangue, e o sol, como as cinzas. Os mares ferveram, e os vivos invejaram os mortos. Tudo se fez em pedaços, e tudo se perdeu, a não ser a memória, e uma delas acima de todas, a daquele que havia trazido a Sombra e a Ruptura do Mundo. E a ele deram o nome de Dragão.”

(Aleth nin Taerin alta Camora. Autor desconhecido, a Quarta Era).

Como eu tinha adiantado na tag Dicas de leitura para as férias, aproveitei as minhas para ler este livro. Como eu havia dito, a capa já me chamava atenção, por me lembra outro livro que eu amo, A História Sem Fim, e também já tinha ouvido falar muito bem dele. E, atenção pessoal viciado em ASOIAF, aqui está mais uma série (são, prepare-se, 14 livros) com potencial de viciar e levantar as mais diversas teorias em torno da história. Lá fora já saíram todos os volumes, mas aqui por enquanto só o primeiro, com o segundo, A Grande Caçada, previsto para este ano, pela Intrínseca. E uma curiosidade: Robert Jordan é pseudônimo de James Oliver Rigney, Jr, e inicialmente a série era para ser uma trilogia, mas depois seriam seis, e finalmente 12. Mas depois do falecimento do autor, contrataram Brandon Sanderson para escrever o último, que foi desmembrado em 3. E mais uma curiosidade: o autor era maçom, há diversas referências aos rituais maçons no livro (fonte: Robert Jordan – Skoob e Wheel of Time – Wikipedia).

Bom, agora sobre o livro. Rand al´Thor é um jovem de uns 18/19 anos, que vive no povoado de Dois Rios com seu pai, Tam. Rand é pastor, e fora suas ocupações na fazenda, nada de muito interessante acontece no povoado. Como todos os habitantes do lugar, ele se prepara ansiosamente para as celebrações de final de inverno, que este ano foi mais rigoroso do que de costume. Tudo corre bem, até que Trollocs, criaturas que até então pertenciam às lendas, o terror se instala, e Rand é obrigado a fugir.

Rand é inteligente, mas até por sua criação, é um tanto ingênuo e simplório. Ele cresceu com as mesmas crenças de todo o povoado, e quando os Trollocs atacam, claro que o pânico bate. Só que Rand não é um simples pastor, e os trollocs invadiram seu vilarejo em busca dele. Rand ainda não sabe, mas é peça fundamental no destino de seu mundo. E ele se desenvolve muito no livro, só não posso falar ainda, apesar de ficar meio óbvio com a leitura (e mesmo com o trecho que eu coloquei ali em cima). Aos poucos, Rand vai perdendo o medo, e ganhando confiança. E também independência. Ele não quer ser um peão de ninguém, e isso vai ser determinante para suas atitudes durante o livro. E também há mistérios sobre ele, mas de novo não posso falar sem revelar nada.

Rand não foge sozinho. Seus amigos Mat e Perrin também são perseguidos pelos Trollocs. Ambos tem a mesma idade de Rand, e também tem seus ofícios na vila: Perrin é ferreiro, e Mat, acho, é fazendeiro. Mat é o mais brincalhão, e adora pregar peças nos amigos. Mat é o que mais muda durante o livro, mas não posso dizer porquê sem dar spoilers. Digo isto: quem leu (ou mesmo só assistiu) O Senhor dos Anéis pode imaginar a mudança. Ele deixa de ser o rapaz alegre e brincalhão para dar lugar a um homem desconfiado até da sombra, e até agressivo. Mat também é o mais influenciável dos três. Já Perrin é o mais introspectivo, de poucas palavras, e o mais simplório dos três também. Mas, como Rand, Perrin é mais que isso. Novamente não posso comentar sem dar spoilers, mas posso dizer que ele se daria muito bem com Bran, Jon e Arya. Todos os três são perseguidos por um motivo: todos eles tem o sangue antigo correndo nas veias, e o Tenebroso reivindica suas vidas.

Mat até tem motivo para ser desconfiado. Todos eles tem. Quem ajuda os três a fugir é Moiraine, uma Aes Sedai, uma feiticeira, que onde vai enfrenta desconfiança por sua ligação com magia. e também porque sua classe tem papel importante (e nada favorável, aliás) na delicada política do Mundo. E entre as Aes Sedai há facções também, e nem todas se entendem. Por enquanto isso basta. De volta a Moiraine, ela é uma mulher forte e inteligente, exerce uma autoridade respeitosa. Moiraine é sábia, e perspicaz o suficiente para perceber coisas bem antes de todo mundo. Moiraine não está sozinha. Acompanhando a Aes Sedai está Lan, um Guardião. Lan é um homem sisudo, de poucas palavras, mas quando ele fala, é bom prestar atenção. Lan já impõe autoridade mais pela força, mas também pode ser plácido, e nunca perde a calma. Também tem mais nele do que simples Guardião, mas não posso falar ainda.

E completando o grupo que foge de Dois Rios estão Egwene e Nynaeve. Egwene é uma jovem inteligente, determinada e independente, um pouco mais nova que Rand e seu interesse amoroso. Ela é um tanto teimosa, mas tem vontade de aprender.Ela é aprendiz de Sabedoria, mas tem mais nela do que isso, como todos. E Nynaeve é a Sabedoria da vila. E como o título diz, ela é sábia e inteligente, e uma espécie de curandeira. Nynaeve é desconfiada e não gosta de Moiraine, mas colabora com ela pelo bem de todos. Também é teimosa e tem uma língua afiada. Outra coisa sobre ela é que ela é bem jovem para uma Sabedoria.

Do outro lado, como eu disse, está o Tenebroso, ajudado pelos Trollocs e pelos Myrddraal, homens sem rosto e cruéis. Fazendo um paralelo, imagino eles como os Nazgul de TLOTR. E o Tenebroso por enquanto é mais uma ameaça do que real. Ele exerce seu poder sobre os três jovens dos Dois Rios pelos sonhos, sempre ameaçadores, e muito, muito reais. Há também mais alguns, humanos, como os Mantos Brancos, e os Amigos das Trevas, mas são muitos, e nem sempre aparecem muito.

Vale também destacar a rainha, Morgase, e seus filhos, Elayne e Gawyn, que aparecem um pouco, e ou muito engano, ou ainda vão aparecer de novo. E também Loial, um Ogier. Loial acaba se juntando a Rand e seus amigos, e é um ser meio humano, meio lobo, grandão, mas pacífico e amigo das florestas.

Há ainda muitas coisas e personagens interessantes no livro, mas são muitos e se for falar de cada um, um post só não seria suficiente. A trama é elaborada, e Robert Jordan criou um mundo fascinante, com mitologia própria e intrincada. Há muitas similaridades com outras obras, como TLOTR, como eu já apontei, mas também lembra muito ASOIAF, Eragon, A Crônica do Matador de Reis e principalmente das lendas arturianas, mas tudo muito bem desenvolvido e envolvente. A narrativa é fácil, e se alterna entre os personagens, sempre em terceira pessoa, mas o principal é mesmo Rand. O final já deixa um bom cliff-hanger para o próximo. Mais uma grande série de fantasia, que conquista não só leitores de fantasia, mas todos.

Trilha Sonora

Stand my ground e It´s the fear, do Within Temptation; Fear of the dark, do Iron Maiden; Nemo, do Nightwish; Arise, do Flyleaf; Divano e Ameno, do Era, e The Mystic´s Dream, da Loreena McKennitt.

Se você gostou de O Olho do Mundo, pode gostar também de:

  • As Crônicas do Gelo e do Fogo – George R. R. Martin;
  • Ciclo A Herança – Christopher Paolini;
  • A Crônica do Matador de Reis – Patrick Rothfuss;
  • O Senhor dos Anéis – J. R. R. Tolkien;
  • As Brumas de Avalon – Marion Zimmer Bradley;
  • O Trílio Negro – Marion Zimmer Bradley;
  • As Crônicas de Artur – Bernard Cornwell;
  • O Único e Eterno Rei – T. H. White.

10 comentários:

Carissa Vieira disse...

Acredito que eu vá gostar desse livro, mas 14? Que grande! Isso desanimou, rs.

Beijos,
Carissa

Victor18 disse...

Já?Foi rápida ein? E que coincidência, essa semana que eu descobri que esse livro existe e me interessei muito nele. Agora estou mais interessado ainda =).

Fernanda Cristina Vinhas Reis disse...

Oi gente!

Carissa, eh muito legal, mas realmente serem 14 livros da uma desanimada. Pelo menos em inglês já esta completa, o problema eh só achar.

Vitor, o livro eh muito legal, prende ate o final, por isso da pra ler rápido :)

Beijos!

Fer

Jéssica Soares disse...

Meu Deus, 14 livros??? Fiquei com receio dessa história de contratarem um autor para finalizar a série, complicado isso... De qualquer forma, gostei do que li na sua resenha, o livro parece ter muita influência mesmo de TLOTR, mas gostei das descrições do personagens. O que me pareceu é que esse mundo criado pelo autor é enorme e pode ser explorado de várias formas... Do jeito que eu gosto! haha Bjs
Jéssica

Fernanda Cristina Vinhas Reis disse...

Exatamente, Jess, há muitas possibilidades ainda. E quanto a contratarem outro autor para terminar, ainda tenho muito até chegar lá, mas isso nem sempre é ruim.

Beijos!

Vitor disse...

Fernanda, eu nem li sua resenha porque estou louco para ler, o que desanima é saber que são 14 livros, e só o primeiro foi lançado aqui. Quem sabe em 2015 eu comece a lê-lo, rs.

Abraços!

Nadia Viana disse...

Oi, Fê.
O tema me agrada muito, como você sabe. Mas 14 livros desanima mesmo. Mas estou pensando com muito carinho. :)

Beijos.

Fernanda Cristina Vinhas Reis disse...

É, são muitos, mas vale a pena. E como a série toda já está completa, não precisa esperar muito. Ouvi dizer que a editora tem planos de lançar dois volumes por ano.

Beijos!

Adriano disse...

Tempos que não passava aqui. Sou suspeito pra falar dessa história que pra mim é uma das melhores que estou lendo. A trama é muito bem feita. Os personagens são bem explorados. E o universo que se passa a história é simplesmente fantástico. Quando vi que são 14 volumes fiquei meio receoso mas quando comecei a ler isso mudou. Principalmente agora que já estou terminando o segundo, a ansiedade é grande para o próximo. E pra quem gosta do gênero, pode ir fundo que não tem como se arrepender.

Fernanda Cristina Vinhas Reis disse...

Oi Adriano!

Realmente a trama é excelente, o livro é muito bem escrito e o autor criou um mundo fantástico e fascinante. Vou ver se leio o segundo ainda esse ano. Agora eu vou ler Garota Exemplar, antes do filme, e terminar saga do Imperador, mas depois acho que pego A Grande Caçada.
Seus comentários só fizeram aumentar minha vontade de ler.

Beijo!