sábado, 4 de fevereiro de 2012

Queimada – House of Night # 7 – P. C. & Kristin Cast

 

Queimada As coisas se tornaram negras na Morada da Noite. A alma de Zoey Redbird se despedaçou. Com o coração partido, vendo tudo ao seu redor desmoronar e com vontade de ficar para sempre no mundo dos mortos, Zoey está sumindo a olhos vistos. Parece cada vez mais difícil ela se recuperar a tempo de reencontrar seus amigos e recolocar as coisas em seus devidos lugares. Sendo a única pessoa viva que consegue alcançá-la, Stark, seu guerreiro, deve achar uma forma de ir até ela. Mas como? Segundo o Conselho Supremo dos Vampiros, ele teria de morrer para isso. E então Zoey desistirá, com certeza. Só restam mais 7 dias… Stevie Rae, melhor amiga de Zoey, quer ajudá-la, mas está enfrentando problemas seríssimos. Os Novatos Vermelhos do Mal estão pisando na bola e, dessa vez, nem Stevie Rae poderá protegê-los das consequências. O quase-namorado dela, Dallas, é um doce, mas muito enxerido pro seu próprio bem. A verdade é que Stevie Rae está escondendo um segredo que pode ser a chave para conseguir trazer Zoey de volta, mas também ameaça explodir seu mundo inteiro. No meio desta confusão está Aphrodite: ex-novata, patricinha podre de rica, bruxa do inferno convicta (e com muito orgulho), tendo visões que revelam o futuro e, para piorar, com Nyx resolvendo falar por meio dela, quer ela queira ou não. A lealdade de Aphrodite pode oscilar em várias direções, mas, no momento, é o destino de Zoey que está em jogo. Três garotas… Brincando com fogo… Se elas não se cuidarem, todos irão se queimar.

ATENÇÃO! SPOILERS SE VOCÊ NÃO LEU NENHUM LIVRO DA SÉRIE HOUSE OF NIGHT!

Depois de testemunhar o assassinato de Heath por Kalona, Zoey não aguenta o choque e sua alma se despedaça. Ela se perde no Mundo do Além, e a princípio nem se lembra de quem é. E a tristeza é tanta que ela quer ficar lá, com Heath. Na verdade,ela quase não aparece nesse, por motivos óbvios. Mas o pouco que ela aparece, está irreconhecível. Zoey vai aos poucos se perdendo, tomada pela culpa e pelo desejo de ficar com Heath para sempre. Só que, claro, as coisas não são tão simples assim. E isso nem é spoiler, já que depois desse tem mais dois livros (Despertada e Destinada – este último com lançamento previsto para este mês \o/).

O foco deste está nos outros pontos de vista. Como em Tentada, a narrativa é dividida em diversos pontos de vista, sendo que os mais importantes (ou melhor, os que mais aparecem) são os de Stevie Rae, Stark (yay!) e Rephaim. Aphrodite também tem seu ponto de vista registrado, e, apesar de importante, não tantas vezes. Zoey é a única que continua contando sua própria história, os outros são contados em terceira pessoa, mas ainda assim muito legal ver a história por outras perspectivas.

Vamos começar com Stevie Rae. Para mim, a parte dela, junto com Rephaim, foi a mais chatinha. E os dois pontos de vista – dela e de Rephaim – podem até ser considerados como um só. Isso porque no anterior, após salvar Rephaim, um ser meio corvo, meio homem, filho de Kalona (na verdade, resultado dos estupros que o imortal cometeu contra as mulheres Cherokees no passado). Rephaim é, então, um ser das Trevas (assim mesmo, com M maiúsculo). Mas, quando Stevie Rae o viu no bosque perto do convento, se compadeceu com a humanidade em seus olhos e o salvou (lembra que eu disse que ela estava escondendo algo, além dos novatos vermelhos? Era isso). Assim, ele ficou em débito com ela, e, por sua vez, a salva também. Só que as consequências disso vão muito além do simples salvamento. Stevie Rae fica tão fragilizada que para salvar sua vida, Rephaim faz com que a garota beba seu sangue, quebrando assim o Imprint com Aphrodite. E essa ligação vai levar os dois a se questionarem muitas coisas. Ele, se pode trair seu papi; ela, agora no posto de Grande Sacerdotisa, se pergunta qual será a repercussão de seu novo Imprint para seus amigos e seu quase-namorado Dallas. Este é um novato vermelho superfofo, louco por Stevie Rae e que quer ser para ela o que Stark é para Zoey. E é bom se lembrar dele, porque acho que ele vai ser peça importante mais para frente.

Stark, depois de testemunhar a alma de Zoey se despedaçando, parte com ela, Aphrodite e Darius para a Ilha de Skye, na Escócia, onde espera poder chegar ao Mundo do Além para proteger sua Zoey. E ele parte um tanto desacreditado, pois nenhum Guerreiro jamais conseguiu voltar do Mundo do Além e viver. Ambos Sacerdotisa e Guerreiro sempre morrem. Mas, através de um conhecimento antigo e já esquecido, ele está disposto a tentar. O garoto não mede esforços para resgatar Zoey (pausa para own!). Na Escócia, ele tem que reconciliar sua antiga vida, de humano, com sua de vampiro, bem como enfrentar a si mesmo para que consiga. Seu desespero é tanto que ele enfrenta qualquer um que se interponha em seu caminho, não importa quem seja. Mas esse seu jeito intempestivo é uma das coisas que ele tem que enfrentar se quiser salvar Zoey. Ele precisa provar a si mesmo que e digno de ser o Guerreiro de Zoey, já que se culpa pelo que aconteceu com ela. A parte dele é a mais legal do livro, ser tanta lenga-lenga.

E ele não está sozinho. Aphrodite também, na qualidade de Profetisa de Nyx, consegue acesso à tal Ilha, que é o reino de uma mulher com o nome impronunciável, líder de uma Morada da Noite isolada e dedicada a um clã especial de Guerreiros. Aphrodite continua com seu jeito sarcástico e petulante, mas isso mais que nunca é fachada para o pânico que toma conta da menina diante do cargo que agora ocupa. Mais uma vez ela mostra seu lado vulnerável, mas, sendo como é, levanta o queixo e assume a responsabilidade.

Quase me esqueço que Heath também tem o seu ponto de vista registrado. E ele vai ser peça chave para a salvação de Zoey. Ele sabe que está morto, e estranhamente, não se abala muito com isso. É ele quem faz companhia a Zoey no Mundo do Além e de certa forma a protege também, já que nem lá ela está a salvo. E de certa forma, ele também está mais maduro.

Kalona e Neferet também tem capítulos dedicados a eles. Não são muitos, e na verdade só estão aqui para mostrar que a vilãzona é mesmo Neferet. Ela manipula Kalona e o manda atrás de Zoey no Mundo do Além. Sua missão lá é justamente impedir que Zoey se recomponha e retorne à Terra.

Esse, apesar de se passar em uns dois dias, também tem o ritmo mais lento. Não que isso signifique que é uma leitura demorada. Pelo contrário. Mas acontece que, pelo menos é essa a sensação, as autoras estão preparando o terreno para o que está por vir. E ainda bem que o último da série está para sair, porque eu não ia aguentar esperar muito para ler o final.

Trilha sonora

Essa primeira música tem tudo a ver. E eu adoro: Samson, da Regina Spektor (eu ouvi essa música pela primeira vez em um episódio de CSI: NY, quando a Stella – Melina Kanakaredes aliás deu show de interpretação – apanha do namorado). Também Disarray, do Lifehouse, Show me how to live, do Audioslave (kids, don’t try this at home. Eu amo esse grupo. Pena que acabou. E esse Chris Cornell…), Bring me to life, do Evanescence (é óbvia), My sacrifice, do Creed (outra banda boa que acabou. Sniff) e finalmente Torn, a Natalie Imbruglia (também adoro essa música).

Se você gostou de Queimada, pode gostar também de:

  • saga Crepúsculo – Stephenie Meyer;
  • Irmandade das Adagas Negras – J. R. Ward;
  • The Vampire Diaries – L. J. Smith;
  • Vampire Academy – Richelle Mead;
  • coleção Sookie Stackhouse – Charlaine Harris;
  • série Fallen – Lauren Kate;
  • série Sussurro – Becca Fitzpatrick.

2 comentários:

Fefa Rodrigues disse...

Feee... ontem eu assiti um pedacinho de Percy jackson e fiquei pensando, será que vão filmar a continuação?????

Nanda disse...

Ei Fê,

Ah eu tenho altos e baixos com esta série, tem alguns que eu adoro outros que eu odeio, mas sempre continuo lendo rsrs. Este último acho que Despertada eu achei muito fraco, mas Queimada eu gostei bastante rs.

bjos