sexta-feira, 14 de outubro de 2011

A hora do espanto

 

fright night Pegando carona na moda dos vampiros e remakes de clássicos dos anos 80, chega às telas A Hora do Espanto. E quando o vampiro em questão é Colin Farrell a gente dá uma paradinha para conferir.

A Hora do Espanto segue a linha terror-comédia, e conta as aventuras de Charlie (Anton Yelchin, o Chekov de Star Trek), que , convencido que seu novo vizinho (Colin) é um vampiro, procura a ajuda de Peter Vincent, um ilusionista especialista no ocultismo para eliminar o sangue-suga.

A história é a mesma da dos anos 80, mas confesso que não assisti o original. Nem lembrava da história, para ser bem sincera. Isto porque havia um outro filme terror-comédia, chamado (acho) A Casa do Espanto, que eu adorava. E eu sempre confundia os dois (aliás, podiam fazer um remake deste também, que era muito legal). Ainda assim, não dá para não sentir um pouco de saudade dos tempos de criança.

charley

Jerry (Colin, e sim, é um nome ridículo para um vampiro – só perdendo para Bill, de True Blood – o que rende até piadinha no filme) é misterioso, mas tenta manter um ar de normalidade e até amigável. Mas, ao contrário de alguns, ele não tem problema nenhum em ser vampiro. O oposto, na verdade. Ele adora. Por trás da cara (linda, e sem uma tonelada de pancake, e que também não brilha) de vizinho normal e prestativo, se esconde um sádico que faz as piores crueldades com a mesma calma de quem troca de roupa. Enfim, um vampiro como deve ser. E Colin leva o papel com muita naturalidade (está melhor que em SWAT e Miami Vice, por exemplo, onde ele parece meio travado).

colin3

No lado oposto, Charlie é um adolescente como outro qualquer , com hormônios em ebulição e a insegurança própria da idade. Ele tenta encontrar seu lugar no mundo, buscando se encaixar entre os colegas populares e fugindo de seu passado nerd (e extremamente embaraçoso, diga-se de passagem. Eu fiquei com vergonha por ele). Anton Yelchin está perfeito no papel e mostra a que veio. E vai do nerd meio desengonçado ao herói de ação com naturalidade, sem forçar.

colin 2

Mas, o destaque do filme fica a cargo de David Tennant, o Crouch Jr de O Cálice de Fogo, no papel do mago/farsante e beberrão. Mais uma vez ele rouba a cena e é responsável por boa parte da comédia no filme. E, para deleite da plateia, aqui ele tem mais destaque que no Cálice. Para mim, foi uma ótima surpresa descobrir ele no elenco. Não contava com isso.

peter vincent

Falando nisso, o elenco, que ainda conta com Toni Collette (a mãe de Haley Joel Osment em O Sexto Sentido), é muito bom e está bem entrosado. E os efeitos especiais são bacanas, apesar de não serem extravagantes, como por exemplo em Star Wars (a trilogia mais nova, claro. A original é tosca que só. E só para constar, eu adoro a trilogia original. Mais do que a nova). E o fato de ser 3D também ajuda. A história, apesar de fraquinha, prende.

colin Não espere sustos, e o filme também não dá um pingo de medo, mas é uma boa diversão e tira boas risadas do público. Claro que não é nenhuma obra de arte, mas vale a pena conferir, nem que seja para matar a saudade de infância (para quem era criança nos anos 80). Só uma coisa deixou a desejar: onde foram parar as tatuagens de Colin? Sacanagem apagar…

E só para dar aquele gostinho, aí vai o trailer:

3 comentários:

Fefa Rodrigues disse...

Aiii Fe, para mim, o melhor desse filme foi o Colin!!! :o)

Carissinha disse...

Eu quero muito ver esse filme. Não acho que é uma obra-prima, mas deve valer como diversão. E eu adoro vampiros.

Beijos!

Fernanda Cristina Vinhas Reis disse...

Oi Carissa!

ë divertido mesmo, vale a pena. E Colin Farrell é TUDO como vampiro! Queria até pedir uma mordidinha..;D

Beijos!

Fernanda