sábado, 22 de outubro de 2011

De repente 30

 

13 going 30 Ando mesmo meio nostálgica esses dias. Sei lá, como disse deve ser por causa do dia das crianças. E hoje, sem nem querer, acabei comprando (e baratinho) esse filme, que não é exatamente velho, mas lembra muito um bem antigo e trata da década de oitenta, que foi quando vivi minha infância.

Acho que todo mundo já conhece a história. Jenna (Jennifer Garner) tem treze anos, mas como toda adolescente meio nerd, ela detesta sua vida e seu sonho é ser parte do gangue das meninas descoladas e não vê a hora de ter trinta anos. No dia de seu aniversário, ela, desapontada pelo resultado da festa, faz um pedido desesperado para ter logo trinta anos. Ela consegue e pronto: seu mundo vira de cabeça para baixo. Ela então reencontra seu melhor amigo Matt (Mark Ruffalo), que nem fala mais com ela e agora ela tem que aprender a lidar com o que sua vida se transformou.

O filme lembra muito o clássico Quero Ser Grande, de 1988, com Tom Hanks no papel do menino que, ao contrário de Peter Pan, não via a hora de crescer. Eu, pessoalmente, me identifico mais com De repente 30, por um simples fato: sou mulher. Mas não me entendam mal. Quero ser grande também é muito bacana e Tom Hanks sempre vale a pena assistir. A cena dele tocando o piano no chão da Toys’R Us é (desculpe a redundância) clássica. Confira abaixo, e assista o trailer aqui:

E até onde eu sei, pelo menos na época, o tal piano no chão existia de verdade, não foi cenário feito para o filme. Tom Hanks é ótimo, claro, e as cenas iniciais, dele descobrindo o mundo dos adultos são fantásticas. Mas, como já disse, por ser mulher, e também porque a personagem de Jennifer Garner avança para o futuro (diferente de Tom Hanks, que simplesmente cresce, mas fica na mesma época), as situações são mais engraçadas. Como por exemplo a primeira vez que ela ouve um celular tocando, o que não existia na década de 80.

O elenco todo de De repente 30 é excelente. Jennifer Garner e Mark Ruffalo tem uma química ótima, e ainda tem a participação de Andy Serkis, para quem não sabe, o ator por trás de Gollum em O Senhor dos Anéis. E, o que eu acho muito legal é que todos parecem estar de divertindo muito fazendo o filme. Em especial Jennifer. Dá pra perceber na cena em que ela faz uma festa de pijama com as meninas do prédio onde mora, cantando Love is a battlefield, da Pat Bennatar (cuidado com o clipe, que é um verdadeiro show de horror). Minha cena preferida do filme. E, claro, o povo todo dançando Thriller. Já é um clássico.

Aliás, a trilha sonora também é ótima. Além dessas duas, tem também Jessie's girl, do Rick Springfield, Vienna, do Billy Joel e Crazy for you, da Madonna.

Outra atração à parte é o figurino de Jennifer Garner no filme. O meu preferido é o vestido com que ela dança Thriller, mas todas as roupas em geral são bacanas. E eu queria um colar igual ao que ela usa no final para mim.

De repente 30 é uma comédia romântica divertida para todos, e sem ser melosa. E o DVD que eu comprei (para quem quiser, tem a capa rosa, para mim o único ponto baixo. Não que não goste da cor, mas a tonalidade é muito forte) vem recheada de extras, como cenas excluídas, começo e final alternativos (particularmente eu gosto mais do original no filme), erros de gravação, clipes musicais e um que achei super legal que são os atores principais falando da sua adolescência. Jennifer Garner não mudou nada. Em compensação Mark Ruffalo fez um bom trabalho ao crescer. Era o próprio patinho feio (ainda bem que ele virou cisne!). Vale a pena conferir. E só para dar aquele gostinho, aí vai o trailer:

4 comentários:

Carissinha disse...

Eu gosto desse filme. Acho bom pra se divertir, sem parar pra pensar muito.

Gosto da parte do Thriller também. A coreografia é ótima!

Beijos!!

Paula disse...

Ahhh adoro esse filme! amo a parte em q ela dança Michael Jackson! e a forma ingenua q ela leva os problemas... a atriz é otima tbm... vou procurar o dvd :D
bjus

Fernanda Cristina Vinhas Reis disse...

Oi Carissa!
Oi Paula!

Eu também adoro. É um filme leve e gostoso de assistir. E também adoro a Jennifer Garner, acho ela uma excelente atriz, que dá vida à durona Sydney de Alias, mas sem perder a meiguice. Ao mesmo tempo é a perfeita garota romântica.
Paula, eu achei nas lojas Americanas, por 12,90.

Beijos!

Fernanda

Nerito disse...

Ei Fernanda!

Adoro esse filme. Sei lá, acho que ele é bem do jeito que acho que um romance deveria ser. Infelizmente todos meus amores de infância e adolescência se perderam no tempo e isso dá uma certa nostalgia... Por isso acho que gosto tanto desse filme!